domingo, 19 de dezembro de 2010

CIRCULAR N. 07/DAF/2010 E RDC 44/10 NÃO PROIBEM A PRÁTICA DE PRESCRICÃO DE MEDICAMENTOS POR PARTE DE ENFERMEIROS




Após várias reclamações de enfermeiros sobre a Circular n. 07/DAF/2010 oriunda do departamento de Assistência Farmacêutica – SEMSA de Rio Branco/AC, no que diz respeito a uma possível proibição da competência dos enfermeiros prescreverem antimicrobianos, o Conselho Regional de Enfermagem do Acre – COREN/AC fez uma análise a luz da legislação em vigor e concluiu que:

1) em nenhum momento o referido documento restringe o direito dos enfermeiros de prescreverem medicamentos (antimicrobianos) dentro dos programas estabelecidos pelo Ministério da Saúde ou em normas e rotinas estabelecidas pelas SEMSA;

2) tal atitude do departamento de Assistência Farmacêutica reflete uma preocupação nobre de controlar o uso indiscriminado de antibióticos, o que estava causando resistência bacteriana e provocando casos de infecções hospitalares por esses microorganismos resistentes (conforme notícias jornalísticas publicadas a nível nacional). Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 50% das prescrições de antibióticos no mundo são inadequadas;

3) tanto a RDC 44/10 quanto o referido documento fazem menção a profissionais prescritores, o que inclue, certamente, enfermeiros, odontólogos e outros profissionais habilitados ao ato de prescrição de antimicrobianos;

4) as chamadas receitas de CONTROLE ESPECIAL (“receita branca”) podem e devem ser utilizadas por parte dos enfermeiros dentro dos programas de saúde estabelecidos pelo Ministério da Saúde, sob pena de infração sanitária;

5) o direito dos enfermeiros de prescreverem medicamentos dentro dos programas de saúde do Ministério da Saúde encontra respaldo na Lei Federal 7.498/86, art. 11, inciso II, alínea “c” que diz que cabe ao enfermeiro, quando integrante da equipe de saúde, a “prescrição de medicamentos estabelecidos em programas de saúde pública e em rotina aprovada pela instituição de saúde” (grifo nosso). Mais, o Ministério da Saúde já regulamentou esta prática através da Portaria nº. 648/GM/2006, em seu Anexo I, das competências do profissional enfermeiro afirma que o enfermeiro “conforme protocolos ou outras normativas técnicas estabelecidas pelo gestor municipal ou do Distrito Federal, observadas as disposições legais da profissão, realizar consulta de enfermagem, solicitar exames complementares e prescrever medicações”. (grifo nosso).

Diante do exposto, o Conselho Regional de Enfermagem do Acre recomenda, a todos os profissionais enfermeiros da jurisdição do estado do Acre que cumpram a RDC 44/10, no sentido de prescreverem os antimicrobianos (contidos nos programas de saúde pública e/ou rotinas estabelecidas pelas Secretarias Municipais de Saúde) dentro dos parâmetros estabelecidos pela referida RDC.


FONTE: www.corenac.org.br

sábado, 6 de novembro de 2010

PRESIDENTE DO COREN-AC VAI A BRASÍLIA BUSCAR APOIO DO COFEN PARA PROJETOS DE 2011



Com o intuito de garantir apoio aos projetos de 2011, o presidente do COREN-AC, Dr. Jebson Medeiros, visitou a sede do COFEN, em Brasília-DF, nos dias 03 e 04 de novembro do corrente ano. O presidente acreano encontrou-se com o presidente do COFEN, Dr. Manoel Carlos, a quem agradeceu todo o apoio que vem tendo por parte do plenário e de toda a gestão do Federal.



Em reunião, Jebson garantiu apoio para a Semana de Enfermagem 2011. “Encerraremos nossa gestão com chave de ouro, realizando a maior Semana de Enfermagem dos últimos 05 (cinco) anos e inaugurando a nova sede do COREN-AC, cujo projeto executivo está sendo elaborado por uma empresa de engenharia que recentemente ganhou a licitação, sendo que a obra deverá está sendo iniciada no final do mês de março e sua conclusão está prevista para o mês de setembro de 2011”, afirma jebson.
Ao final da reunião também ficou acordado investimentos em cursos de capacitação para auxiliares, técnicos e enfermeiros em vários municípios do estado do Acre. “Já que os sindicatos ligados e enfermagem não fomentam cursos de aperfeiçoamento para seus filiados, nós iremos intensificar e tornar periódico os cursos de aperfeiçoamento para profissionais de enfermagem inscritos e em dias com o COREN-AC. Estes são requisitos para participar dos cursos de capacitação que iremos realizar, sendo que os dois primeiros serão realizados na capital, um na área de processo ético e comissão de ética e o segundo, através de uma parceria firmada com o COREN-RS, na área de curativos e ostomias, ministradas por duas professoras do Rio Grande do Sul. As datas, horários e locais serão divulgados posteriormente”. Enfatizou o presidente acreano.


Por fim, o presidente do COREN-AC que também é presidente provisório do Sindicato dos Enfermeiros Graduados e Especialistas do Estado do Acre – SINDENFAC, visitou a sede do Sindicato dos Enfermeiros do Distrito Federal – SE/DF, aonde se reuniu com a presidente Dra. Fátima Aparecida Lemos e com a diretora financeira Dra. Dilce Dias. Na ocasião a presidente do SE/DF apresentou as conquistas do sindicato, incluindo a redução da jornada de trabalho para 20 horas semanais e as melhorias salariais significativas. “Tive uma boa impressão do sindicato dos enfermeiros do Distrito Federal e tenho certeza que a fundação do sindicato dos enfermeiros do estado do Acre trará uma revitalização nas lutas de nossa categoria e a priorização na elaboração de leis estaduais e municipais que permitam aos enfermeiros serem valorizados e respeitados como ocorrem em Brasília”. Disse Jebson.
Questionado se pretende concorrer às eleições do COREN-AC em 2011, o atual presidente do COREN-AC foi enfático em afirmar que ainda é cedo para discutir se vai ou não concorrer. “precisamos concluir os projetos que estão em andamento e depois vamos pensar em concorrer às eleições. Têm vários colegas aptos a dirigir o COREN-AC, porem, com uma diferença, terá toda uma infra-estrutura de veículos, funcionários, sistema informatizado, equipamentos, sede nova, algo que não tivemos no início de nossa gestão. A gestão de 2012 a 2014 será a gestão mais fácil e a mais bem estruturada. Se vai ser nossa equipe ou outra, já me sinto satisfeito com todas as realizações do COREN-AC nos últimos anos e mesmo que não participe da próxima gestão, me colocarei a disposição do futuro presidente do COREN para o que for preciso.” Finalizou Jebson.


FONTE: Assessoria de Imprensa COREN-AC

sábado, 30 de outubro de 2010

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DA ASSEMBLÉIA GERAL DO SINDICATO DOS ENFERMEIROS GRADUADOS E ENFERMEIROS ESPECIALISTAS DO ESTADO DO ACRE - SINDENFAC

A Diretoria Executiva Provisória do Sindicato dos Enfermeiros Graduados e Enfermeiros Especialistas do Estado do Acre – SINDENFAC, no uso de suas atribuições legais emanadas da primeira reunião dos Enfermeiros Graduados e Especialistas do Acre, CONVOCA todos os ENFERMEIROS para participarem da ASSEMBLÉIA GERAL que se realizará no dia 12 de novembro de 2010, sexta-feira, às 14h00 em primeira convocação e às 14h30 em segunda convocação, no auditório do Colégio de Aplicação, na Avenida Getúlio Vargas, Centro, próximo a ladeira da maternidade, em Rio Branco – AC, com a finalidade de debater e deliberar sobre a ordem do dia abaixo discriminada.
ORDEM DO DIA:
1 – Análise e aprovação do Estatuto e Regimento Interno do SINDENFAC.
2 – Informes e discussões sobre a criação do SINDENFAC
3 – Convocação da ASSEMBLÉIA GERAL para eleição da primeira diretoria do SINDENFAC.
4 – Outros assuntos.
Rio Branco, 25 de outubro de 2010.


JEBSON MEDEIROS DE SOUZA
Presidente Provisório

terça-feira, 26 de outubro de 2010

PRESIDENTE DO COFEN APOIA DILMA PRESIDENTE

Em uma atitude consciente, o presidente do COFEN, Dr. Manoel Carlos Neri, declarou publicamente apoio a Dilma Presidente. Dr. Manoel Carlos tem colaborado significativamente com o Conselho Regional de Enfermagem do Acre liberando investimentos para o Regional Acreano, dentre eles a liberação de um veículo FORD RANGER; do novo veículo chamado COREN/AC itinerante que chega ao nosso estado no mês de novembro e que irá criar um braço extra de atendimento aos profissionais de enfermagem acreanos que não podem se ausentar de seu local de trabalho. Liberou, ainda, recursos financeiros para melhoramento da adminsitração do Regional, que irá permitir a contratação de dois novos enfermeiros fiscais. Liberou mais de meio milhão de reais para a construção da nova sede do COREN-AC e está viabilizando o início das obras. Autorizou recurso financeiro para encerrarmos o exercício de 2010 com todas as despesas em dias, tendo em vista nossa pequena arrecadação e, todos os anos aprova os projetos de realização da Semana de Enfermagem.
Diante de todos os benefícios já realizados em favor do COREN-AC e da aproximação do presidente do COFEN junto ao cenário político nacional, minha conclusão particular é que Dilma é a melhor opção para nós, profissionais de enfermagem do estado do Acre.
Tenho consciência que, tomando como norte a decisão do Dr. Manoel Carlos, nossa decisão final é apoiar Dilma Presidente com o número 13.
Vejam o vídeo abaixo:

Ass.:
Enf. Jebson Medeiros

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

SINDENFAC - SINDICATO DOS ENFERMEIROS GRADUADOS E ENFERMEIROS ESPECIALISTA DO ESTADO DO ACRE - UM SONHO PRESTES A SE TORNAR REALIDADE

Várias tentativas já ocorreram para criar o Sindicato dos Enfermeiros do Estado do Acre, no entanto, nenhuma foi vitoriosa tendo em vista a complexidade e a burocracia exigidas neste processo.
Diante deste contexto, um grupo de aproximadamente 22 enfermeiros foi reunido no Colégio de Aplicação, em Rio Branco-AC, para iniciar, novamente, o referido processo. No dia 08 de outubro de 2010, as 14h00min ocorreu a primeira reunião desse novo processo, sob liderança do atual presidente do COREN-AC, Dr. Jebson Medeiros de Souza.
Após longo debate foi criada uma diretoria provisória para tratar sobre a criação do SINDENFAC e a elaboração do Estatuto e Regimento Interno do novo sindicato.

Foto: enfermeiros reunidos para criação do SINDENFAC


A nova Diretoria Provisória é composta pelos seguintes membros:
Presidente: Dr. Jebson Medeiros de Souza
Vice-Presidente: Dr. Joel de Souza Maia
Primeiro Secretário: Dr. Félix Araujo da Silva
Segundo Secretário: Dr. Francisco José A. Holanda
Primeiro Tesoureiro: Dra. Luiza Rodrigues Medeiros
Segundo Tesoureiro: Dra. Marly Célia Graniska
Assuntos de Comunicação: Dr. Márcio Felipe Rodrigues de Lima
Após alguns dias, ocorreu uma reunião com alguns membros da diretoria provisória para verificação e modificação do Estatuto e do Regimento Interno. Durante a reunião foram propostas algumas alterações nos documentos originais.
Por fim, foi decidido que a Primeira Assembléia Geral deve ocorrer com a maior brevidade para aprovação do Novo Estatuto e Regimento Interno do SINDENFAC.
Segundo o presidente provisório do SINDENFAC, Dr. Jebson Medeiros de Souza, o novo sindicato não vem para dividir a enfermagem no sentido negativo, mas sim, para separar bandeiras de lutas que sempre foram diferentes. Medeiros ainda enfatizou que a enfermagem foi dividida em categorias, conforme estabelece a Lei Federal 7.498/86, portanto, não se pode falar em divisão da enfermagem, pois esta já existe pela própria lei que define competências diferenciadas conforme cada quadro. Também não se pode falar que Técnicos e Auxiliares de Enfermagem ficarão sem representação sindical, pois o SPATE-AC continuará sendo o representante dos Auxiliares e Técnicos de Enfermagem, com exceção dos enfermeiros que serão representados pelo SINDENFAC. O presidente provisório do SINDENFAC enfatiza ainda que a categoria dos enfermeiros merece um sindicato só para enfermeiros e liderado apenas por enfermeiros para não haver separação e conflitos de interesses dentro do próprio sindicato. “Tenho recebido críticas por parte de alguns técnicos e auxiliares de enfermagem e grande aceitação por parte da maioria dos enfermeiros. Porém, gostaria de deixar claro que quando este sindicato estiver devidamente fundado vai forçar uma evolução de toda a classe de enfermagem, pois os enfermeiros terão que ir a luta, fazer greve e manifestações se quiserem obter melhorias e os técnicos e auxiliares de enfermagem vão buscar fortalecer seu próprio sindicato. É notório que enfermeiros possuem sua própria bandeira de luta, que técnicos de enfermagem possuem outra bandeira e que os auxiliares de enfermagem possuem outra bandeira diferente das outras duas. Vamos tomar como exemplo os enfermeiros, estes gostariam que seu salário se equiparasse ao salário dos médicos e odontólogos; os técnicos de enfermagem gostariam de conquistar o direito de fazer sua faculdade de enfermagem ou ter um salário próprio para o quadro de técnico de enfermagem; e os auxiliares de enfermagem gostariam de fazer o curso de técnico de enfermagem e ter seu salário diferenciado das demais categorias da saúde. Bom, como discutir tudo isso em uma mesa de negociação, é por isso que pouca coisa foi conquistada. É necessária uma incisão sindical neste panorama a fim de que todos conquistem seus ideais”. Afirma Medeiros.
O SINDENFAC foi gerado e tem data para seu nascimento já programada por sua diretoria provisória ainda para o ano de 2010, provavelmente nas eleições que ocorrerão em meados do mês de dezembro.
Segundo Medeiros, só Deus será capaz de deter a criação e a fundação deste novo sindicato. O presidente provisório está intensamente determinado e compromissado em fundar esta nova instituição, pois como enfermeiro e liderança da categoria de enfermagem que é, possui todos os instrumentos e condições de tornar este sonho uma realidade, como já ocorreu em diversos estados brasileiros.
“A enfermagem acreana tem que evoluir a exemplo de outros estados. Não é possível que os enfermeiros queiram continuar aceitando esta realidade atual. Sou enfermeiro com muito orgulho e não ficarei sossegado enquanto não ver minha profissão sendo valorizada neste estado. Já conquistamos algumas vitórias, mas ainda é pouco. Estamos ficando na poeira de médicos e odontólogos. Agora os Assistentes Sociais acabaram de aprovar sua lei das 30 horas. Estamos ficando na poeira até dos Assistentes Sociais, que vem lutando bravamente para conquistas melhorias em sua categoria. Se não queremos ficar para trás, temos que acompanhar estes colegas, pois também somos profissionais de nível superior”. Afirma Jebson.
Aos enfermeiros que queiram participar do processo de fundação do SINDENFAC, favor enviar nome completo, e-mail, telefone e número de inscrição no COREN-AC, para o seguinte endereço: sindenfac@hotmail.com. Após 48 horas será disponibilizado procedimento de participação, além do estatuto e regimento interno para avaliação e propositura de mudança a ser encaminha para a primeira Assembléia Geral do SINDENFAC que ocorrerá no dia 12 de novembro de 2010 (sexta-feira), as 14h00min em local a ser definido.


ASSESSORIA DE IMPRENSA

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

CARTA DE AGRADECIMENTO AOS 1.048 ELEITORES

Caros Eleitores, obrigado pelos 1.048 votos,

Gostaríamos de agradecer a Deus, em primeiro lugar, que nos permitiu ter saúde e nos manteve dentro de uma ética de campanha sem prometer em falso e sem comprar votos, nos iluminando para termos boas propostas e convencendo as pessoas do voto consciente. Gostaríamos de agradecer a todos os familiares, em especial aos meus pais, que se empenharam ao máximo para levar nosso nome a vários cruzeirenses. Gostaríamos de agradecer a minha esposa e sua família por ter nos apoiado nos momentos mais difíceis desta campanha. Gostaríamos de agradecer a todos os nossos amigos e simpatizantes que acreditaram em uma campanha limpa e sem corrupção. Gostaríamos de agradecer a todos os profissionais de enfermagem que tiveram esperança na mudança do quadro em que vivemos hoje e apostaram em nosso nome para representação na Assembléia Legislativa Acreana.
Estamos felizes pelo belo resultado que tivemos, pois 1048 pessoas digitaram nosso número nas urnas. Tal votação não resultou na conquista de uma cadeira na ALEAC, mas demonstrou que estamos no caminho certo, trilhando um futuro de vitórias e conquistas. Não perdemos nada, pois não somos deputado. Ganhamos experiência e conhecimento e amadurecemos nossos ideais. Somos marinheiros de primeira viagem quando começamos esta jornada e, de início, se aproximamos e superamos figuras conhecidas na política acreana. Temos um caminhar longo, cheio de obstáculos e íngrime, mas sabemos que iremos superá-los e alcançaremos o topo da montanha. Nossa luta não acaba agora, mas será triplicada a partir deste momento.
Peço perdão a todos os profissionais de enfermagem por ter falhado em colocar a enfermagem dentro da Assembléia Legislativa do Acre, porém tenho certeza de que fizemos o impossível para alcançar esta representação e nos doamos totalmente a este projeto.
Agora, devemos fazer uma reflexão sobre o que fizemos de errado, ajustar nossa bússola, arrumar nossa mochila e começar a trilhar um novo caminho que possibilite a todos nós, profissionais de enfermagem, o reconhecimento e o respeito que tanto desejamos.

Um forte abraço e até as eleições de 2012.

Atenciosamente,

JEBSON MEDEIROS

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

ELES MENTEM, MAS NÃO ENGANAM!

ELES IVENTAM MENTIRAS EM UMA TENTATIVA DESESPERADA DE IMPEDIR QUE O CANDIDATO A DEPUTADO ESTADUAL JEBSON MEDEIROS NÃO REALIZE O SONHO DA ENFERMAGEM ACREANA E DO SETOR SAÚDE DE TER UM REPRESENTANTE NA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA!

Andam dizendo pelas escolas técnicas de enfermagem, universidades, hospitais e unidades de saúde que JEBSON MEDEIROS vestiu preto por que é contra a enfermagem acreana! Que JEBSON MEDEIROS é contra as 30 horas semanais para a enfermagem Brasileira! Você acredita? Vejam duas matérias publicadas nos principais jornais de circulação do Acre e do Brasil, e tire suas dúvidas.
Veja trechos da matéria:

COREN REALIZA SEMANA ACRIANA DE ENFERMAGEM

Durante o evento será lançado uma campanha por melhores salários e condições de trabalho

Em Rio Branco, a abertura da Semana, será feito nesta terça-feira, 12, no auditório da Escola Armando Nogueira, às 19h. No ato, o COREN/AC estará lançando um protesto por melhores condições de trabalho nos hospitais e salários. A categoria ficará de luto durante 24 reclamando a falta de políticas públicas eficientes para a enfermagem. O “protesto negro ocorrerá durante 24 horas quando auxiliares, técnicos e enfermeiros irão trabalhar em postos, hospitais e unidades de saúde vestindo roupa preta em substituição ao convencional uniforme branco. No estado o movimento deverá ganhar adesão de 4.500 profissionais.
O objetivo é conscientizar as pessoas de que a enfermagem existe e que faz parte do contexto. Vestindo preto, vamos nos destacar dos outros profissionais dentro das unidades hospitalares. Assim a população vai perceber que existe um número muito grande de profissionais de enfermagem que estão cuidando dela. Vamos mostrar a força política que a enfermagem tem tanto em nível de governo como de sociedade”. Afirma Jebson Medeiros, 30, presidente do Conselho Regional de Enfermagem do Acre.

Fonte: jornal oaltoacre, jornal redeunião e outros

Referência: http://www.museudeenfermagem.com.br/espaco-da-enfermagem/noticias/252--pl-30-horas-corre-perigo-de-ser-rejeitado-na-cft

PL 30 horas corre perigo de ser rejeitado na CFT

Preocupado com o despacho dado pela Mesa da Câmara Federal ao enviar o Projeto de Lei que trata da jornada de trabalho das 30 horas para um parecer técnico da Comissão de Fiscalização e Tributação (CFT), o presidente do Conselho Federal de Enfermagem (COFEN), Dr. Manoel Carlos Neri da Silva, em companhia dos presidentes do COREN-AC, Dr. Jebson Medeiros de Souza, e do COREN-SC, Drª. Denise Elvira Pires de Pires, se reuniu nesta quarta-feira com o deputado federal Iderlei Cordeiro (relator) e os técnicos da Comissão de Fiscalização e Tributação para cobrar celeridade na tramitação e parecer favorável ao projeto.
Durante a reunião os dirigentes do Sistema COFEN-CORENS, percebeu-se que a tendência dos técnicos que assessoram a CFT é desfavorável com a justificativa de que autor do projeto não teria indicado a compensação do impacto nas finanças do Governo Federal, além da falta de estimativa orçamentária.

fonte: museu da enfermagem brasileira.


VOCÊ PERCEBEU PORQUE JEBSON MEDEIROS ESTÁ SENDO ATACADO COM MENTIRAS? PORQUE SOMOS MAIS DE 4.500 PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM, 1.100 ESTUDANTES DE ENFERMAGEM E VAMOS ELEGER, PELA PRIMEIRA VEZ NA HISTÓRIA, UM PROFISSIONAL DE ENFERMAGEM QUE SE PREOCUPA COM NOSSAS CONDIÇÕES DE TRABALHO DO SETOR SAÚDE E DA ENFERMAGEM BRASILEIRA!
ENTÃO, QUANTO MAIS ELES INVENTAREM MENTIRAS, MAIS FORTE NOSSA CLASSE VAI FICAR E GARANTIR A VITÓRIA HISTÓRIA NAS ELEIÇÕES 2010.

NÓS, APOIADORES DE JEBSON MEDEIROS, NESTE MOMENTO DE DECISÃO HISTÓRIA DA CLASSE DE ENFERMAGEM E DO SETOR SAÚDE, AGRADECEMOS A TODOS QUE TEM ESPERANÇA POR UMA MUDANÇA NA REALIDADE EM QUE VIVEMOS, E PEDIMOS AO ENFERMEIRO JEBSON MEDEIROS QUE NÃO SE ENTRISTEÇA COM AS CALÚNIAS E DIFAMAÇÕES QUE APARECERÃO NESTE MOMENTO, POIS ISSO É UM FORTE INDICADOR QUE SEREMOS VITORIOSOS EM 03 DE OUTUBRO DE 2010 COM O NÚMERO 65.333.

ATENCIOSAMENTE,
GRUPO DE APOIO A JEBSON MEDEIROS.

terça-feira, 31 de agosto de 2010

SAIU NA CONTILNET

Enfermagem aposta em Jebson Medeiros para deputado estadualDurante sua campanha, ele visitou vários municípios acreanos, tendo dedicado ainda um tempo especial ao Vale do Juruá.
Da Assessoria

O profissional de carreira na área de enfermagem, Jebson Medeiros, 31, candidato a deputado estadual pelo PC do B com o número 65.333, desponta hoje como uma das jovens lideranças dispostas a representar a categoria da saúde na Assembleia Legislativa do Estado (Aleac).

Contando com o apoio dos profissionais de enfermagem, estudantes e vários representantes de diversos segmentos da sociedade civil, Medeiros, que é membro do Conselho Regional de Enfermagem (COREN), tem ainda com o apoio do presidente do Conselho Federal de Enfermagem (COFEN), Manoel Carlos, que deve visitar o Acre até o final de setembro, numa manifestação pública à candidatura de Medeiros em Rio Branco.

Durante sua campanha, ele visitou vários municípios acreanos, tendo dedicado ainda um tempo especial ao Vale do Juruá, aonde iniciou sua carreira de enfermeiro e despertou para a política, época em que ingressou no quadro administrativo municipal ainda na gestão do então prefeito César Messias (PP).


Nascido em Cruzeiro do Sul, Jebson Medeiros (centro) é sobrinho do ex-prefeito daquele município, João Barbosa. Jebson Medeiros tem cinco eixos definidos para seu projeto político, incluindo ações que beneficiam diretamente a sociedade acreana nas áreas de saúde, agricultura sustentável, educação, juventude e segurança.

– Não sou candidato para atender a projetos pessoais, mas para representar o povo acreano com dignidade e respeito na Assembléia Legislativa. Não podemos nos conformar com o que vemos de errado na política. Precisamos não apenas sonhar, mas agir – disse.

Entre as ações na área de saúde, o candidato pretende trabalhar maciçamente na formação e valorização profissional, expansão do quadro de servidores, estruturação de equipamentos e a humanização no atendimento aos pacientes para a eficácia de um sistema único de saúde que resolva com rapidez a demanda da comunidade.

Na área agrícola, Jebson Medeiros aspira investir na recuperação de áreas degradadas, mecanização da agricultura, produção de alimentos e, principalmente na exportação de alimentos, gerando emprego e renda para os trabalhadores acreanos.

Nascido em Cruzeiro do Sul, ele é sobrinho do ex-prefeito daquele município, João Barbosa. Por cinco anos, Medeiros exerceu o cargo de presidente do Conselho Regional de Enfermagem do Acre, e hoje cursa Direito na Ufac. É especialista em Direito Sanitário pela UNB e em pneumologia sanitária pelo Centro de Referência Hélio Fraga e Fiocruz.

– Após todo investimento realizado na minha carreira profissional, decidi entrar na política pelo incentivo de amigos de profissão que assim como eu têm o propósito de trabalhar em favor do desenvolvimento do nosso Estado – afirmou.

Mais informações sobre o candidato a deputado estadual podem ser obtidas pelos endereços eletrônicos enfermagemnoacre.blogspot.com ou www.jebsonmedeiros.com.br.
Fonte: CONTILNET

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

ACREDITAR NOS SONHOS É SUPERAR OS LIMITES E TORNÁ-LOS REALIDADE, JUNTOS!

Após percorrermos mais da metade do caminho em direção a realização de um sonho antigo de conseguirmos uma representação forte na assembléia legislativa, percebemo que muitos aderiram a este movimento. Nossa aceitação nos hospitais, escolas, comunidade, zona rural, nos serviços de segurança e até mesmo entre os jovens, adultos e idosos tem crescido além de nosso planejamento. Isso só demonstra que nosso discurso finalmente alcançou sua maturidade e nossos frutos testemunham em favor de nosso nome para assembléia legislativa. Para uns, jamais chegaremos a alcançar nossos objetivos. Mas para os que estão lutando por um futuro melhor para o nosso Acre, isso é apenas uma questão de tempo. Com determinação, coragem, força e principalmente união, alcançaremos a vitória esperada desde a primeira constituição da Assembléia Legislativa do Acre. Vamos fortacelecer nossa luta! Este é o momento de vestirmos a camisa e massificar nossa candidatura nas ruas, residências e, mais do que nunca, em nossos própios corações. Vamos superar nossos limites e mudar a história da política acreana. Assistam ao vídeo abaixo:


Um forte abraço,
Jebson Medeiros
Deputado Estadual com o número 65.333.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

O ANALFABETO POLÍTICO

Durante nossa campanha encontrei, até o momento, um só analfabeto político. Ainda bem, pois observamos que as pessoas tem tido consciência da importância da participação política na mudança de nossa realidade. A compra de voto tem diminuído o que nos deixa contente pois, no passado, ficava difícil competir com o poder econômico da classe dominante. Resta agora saber se a justiça vai mesmo condendar a prática da compra de voto com rapidez ou vai esperar alguns anos para condenar esses bandidos. Caso isso não ocorra, nas próximas eleições a justiça perderá a credibilidade conquistada nestes dias e nós, trabalhadores, não poderemos colaborar com o futuro da nação.
Para quem não conhece o analfabeto político, vou apresentá-lo abaixo:


Jebson Medeiros

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

SITE PROMETE AMPLIAR A DIVULGAÇÃO DA CANDIDATURA DE JEBSON MEDEIROS

Aproveitando nosso conhecimento na área de informática, criamos o site: http://www.jebsonmedeiros.com.br/ a fim de ampliar a divulgação de nossa candidatura. Por falta de tempo e condições financeiras, estaremos com o site totalmente funcional até o dia 16 de agosto. Através do site iniciaremos a campanha de arrecadação de recursos financeiros a fim de termos condições de manter nossa candidatura.

Não temos recursos financeiros, material e nem de pessoal. Nossa campanha está sendo feita principalmente com a ajuda de familiares e amigos. Muitos tem consciência da necessidade de criarmos uma representação forte do setor saúde, alicerçado no compromisso e na ética.

Não temos e nem teremos R$ 1.000.000,00 para gastar mas teremos um milhão de idéias para direcionar nossa sociedade para um nível mais elevado, com foco na igualdade e na humanidade.

Temos muitas declarações de apoio, mas temos também muitas declarações negativas de nossa própria categoria que sente medo de sair da escravidão. Colegas que dependem de um cargo comissionado, de um emprego provisório e, até mesmo, estão amarrados a um compromisso passado. Todos tem razão. Não devemos condenar ninguém pois sabemos que precisam de seu salário para manter seus filhos na escola e suas contas em dia. Mas até quando isso será possível?

Aos colegas que estão com medo de se manifestar, continuem no anonimato. Não se exponham! Não façam campanham para nossa candidatura. No entanto, na hora de votar, pensem: o voto é secreto e ninguém saberá que você votou, nem mesmo nós. Pedimos que pensem o quanto os profissionais, não só da saúde, mas de outras categorias, precisam de reformulações dos planos de carreira e de leis que tragam aumento na qualidade de vida! Temos que ter responsabilidade e deixar de votar naqueles que nunca fizeram nada.

Portanto, conto com você para que a vitória da democracia e da coragem se tornem uma realidade no dia 03 de outubro.


Atenciosamente,


Jebson Medeiros

Candidato a Deputado Estadual - 65.333


terça-feira, 3 de agosto de 2010

PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM LANÇAM CANDIDATURAS EM TODO O BRASIL.

A enfermagem brasileira, após anos de sobrecarga de trabalho e baixos salários, lança seus candidatos a deputado estadual, deputado federal, senador da república e governador em todo o Brasil. Trata-se de uma tentativa real de inserção de novas políticas de saúde que venham, além de valorizar a própria profissão, alterar o quadro atual do setor saúde em todo o país. A enfermagem sempre colaborou com o crescimento e a qualidade do Sistema Único de Saúde - SUS de forma competente, porém sua atuação sempre foi nos bastidores, trazendo nome para os dirigentes do referido setor. Desta vez, a enfermagem quer sair de traz do palco e se tornar o ator principal, assumindo a autoria de grande parte dos avanços ocorridos no setor saúde. A profissão precisa de mais autonomia política para implantar um SUS mais democrático, igualitário e para todos com humanização e resolução dos problemas de doença de nossa população.
Segundo pesquisa realizada no site do Tribunal Superior Eleitoral a enfermagem está assim distribuída:


Com isso, a profissão de enfermagem começa a despertar para necessidade de sua inclusão na política nacional e estadual, alterando o contexto no qual vivemos.
No entanto, esta inserção ainda é muito tímida em relação a outras áreas profissionais, conforme tabela abaixo, considerando os cargos de senador, deputado federal e deputado estadual:


A tabela acima demonstra que a enfermagem junta supera apenas a classe dos odontólogos, o que demonstra nosso crescimento na disputa política. No entanto, ainda somos superados pelos médicos, engenheiros e principalmente pelos professores e advogados.
Existem hoje no Brasil aproximadamente dois milhões de profissionais de enfermagem, o que, nesta eleição, deve causar impacto e promover a vitória de vários companheiros.
Precisamos ter a consciência de que em todos os estados somos capazes de eleger nossos candidatos e promover a maior reforma política no sistema de saúde, trazendo melhorias não só para nossa categoria mas para toda a sociedade brasileira. A enfermagem brasileira precisa ter a consciência e o compromisso de votar em pessoas que queiram e conhecem de nossa profissão, caso contrário, continuaremos sendo desvalorizados e submetidos à exploração e a sobrecarga de trabalho.
No Acre, várias lideranças da área de enfermagem têm apoiado nossa candidatura a deputado estadual e sonham com o início de um processo de mudança no setor saúde com o primeiro profissional de enfermagem eleito para o cargo de deputado estadual. Será uma bela vitória de toda nossa classe e do setor saúde que contará com um verdadeiro representante na Assembléia Legislativa Acreana.
Para tanto, temos que lembrar que a vitória de nossa profissão e do setor saúde nas eleições 2010 depende da digitação de apenas cinco números, quais sejam, para deputado estadual: 65.333 e confirmar!

Jebson Medeiros
Candidato a Deputado Estadual

terça-feira, 27 de julho de 2010

Setenta alunos recebem diploma de Técnico de Enfermagem no Senac

Setenta alunos recebem diploma de Técnico de Enfermagem no SenacDurante a solenidade de formatura a emoção tomou conta dos formandos e professores, que não escondiam a felicidade pelo encerramento do curso.
O Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial - Senac - realizou no dia 23 de julho, no Anfiteatro da Universidade Federal do Acre - Ufac - a formatura de três turmas que totalizam 70 alunos como Técnico em Enfermagem que teve início em 2008. Curso este que merece a devida comemoração, não só por se tratar de uma formação técnica, mas também pelo esforço de toda a turma que passou por vários obstáculos para obter esta titulação.


Durante a solenidade de formatura a emoção tomou conta dos formandos e professores, que não escondiam a felicidade pelo encerramento do curso.

Elcilene Pereira, uma das formadas conta que passou por muita dificuldade pra poder concluir o curso com êxito. “Estou muito feliz, por ter conseguido terminar o curso, ainda não estou trabalhando, mas já comecei a deixar meu currículo e as expectativas são as melhores possíveis”, conta Elcilene.

A jovem Adriana Pereira, 23, fala que está muito feliz por ter concluído o curso. “Durante o curso passei por uma das fases mais difíceis na minha vida que foi a gravidez e separação. Mas pude contar com o apoio dos meus familiares e da equipe do Senac, atualmente estou aguardando ser chamada em um hospital particular da nossa cidade”, finaliza.

A história dessa profissão se confunde com um relato da missão de vida de uma mulher, Florence Nightingale, que na guerra da criméia em 1854, soldados ingleses feridos nos campos de batalha, apresentavam uma alarmante estatística de mortalidade, pois, a pouca assistência que recebiam, acontecia em precárias condições.


No entanto, Florence com suas voluntárias, adotando medidas simples de saneamento, higiene e limpeza conseguiram em pouco tempo baixar para 2% a mortalidade existente entre aqueles feridos hospitalizados.

A Diretora Regional do Senac, Hirlete Meireles, também não escondeu o contentamento pelo conclusão de mais um curso. “O Senac tem formado 80% dos técnicos de enfermagem do Acre e isso é motivo de orgulho para nós. Só podemos agradecer a cada de vocês por terem escolhido o Senac que já é referencia no Acre em formação profissional. Obrigada!”, disse.

São relatos como este que fazem com que o Senac busque a cada dia melhorar a formação de profissionais para o mercado de trabalho.


Fonte: Contilnet - http://www.contilnet.com.br/Conteudo.aspx?ConteudoID=6916

quarta-feira, 21 de julho de 2010

AGORA É PRA VALER! POPULAÇÃO HUMILDE DE MÂNCIO LIMA RECEBE O CANDIDADO A DEPUTADO ESTADUAL JEBSON MEDEIROS COM MUITA ALEGRIA!

O candidado a deputado estadual Jebson Medeiros visita o município de Mâncio Lima esta manhã e é recebido com muita alegria pela população humilde. Uma das maiores cobranças dos eleitores a Jebson Medeiros foi que, após tornar-se deputado estadual, não vire as costas para eles como fazem a maioria dos Deputados Estaduais.
Jebson tornou-se uma das melhores opções para os eleitores que buscam a renovação da assembléia legislativa.
"Nesta manhã começamos o corpo-a-corpo com os eleitores. Ouvimos suas reivindicações e firmamos compromissos sérios para quando assumirmos a cadeira de deputado estadual. O que mais me chamou atenção foi o carinho que a população de Mâncio Lima me recebeu o que tornará nossa candidatura em uma das maiores surpresas nestas eleições. O que mais pegou nesta eleição foi o número 65.333 que é fácil de memorizar e digitar, criando mais um fator favorável a nossa vitória", afirmou Jebson.
Segundo a equipe de campanha de Jebson no Vale do Juruá, isso é um começo tímido e já está trazendo um enorme resultado. As pessoas já falam e comentam sobre a força que Jebson desempenha no setor saúde.
Veja as fotos:









Assessoria de Imprensa

terça-feira, 20 de julho de 2010

SPATE-ACRE É CONDENADO A PAGAR MULTA POR PROPAGANDA ELEITORAL EXTEMPORÂNEA


Muitas pessoas nos perguntam aonde vai parar o dinheiro dos profissionais de enfermagem filiados ao sindicato dos profissionais de enfermagem do estado do Acre - SPATE/AC. Bom, colocaremos a disposição de todos trecho da matéria publicada no site do TRE/AC em dezembro de 2009:

"...No que se refere ao deputado Ilderlei Cordeiro (PPS), os juízes do TRE também entenderam que ele realizou propaganda fora de época. De acordo com a representação do Ministério Público Eleitoral, o deputado fez propaganda “direta e explícita” por meio de 36 outdoors espalhados pelo estado do Acre, com a foto do deputado, além do cargo e da menção à sua atuação parlamentar, “elevando sua credibilidade perante a comunidade por suas qualidades superiores e destacados méritos”. No entendimento do MPE, os outdoors configuram-se em “verdadeira promoção política que influencia inevitavelmente em eventual campanha a cargo eletivo”..

"O relator do caso, juiz Ivan Cordeiro, citou jurisprudência do TSE para embasar seu voto a favor da condenação de Ilderlei. Segundo o juíz, “o uso de outdoor, por si só, já caracteriza propaganda ostensiva, pois exposta em local público de intenso fluxo e com forte e imediato apelo visual. Constitui mecanismo de propaganda de importante aproximação do pré-candidato ao eleitor”. Ivan Cordeiro salientou ainda que, para uma propaganda ser considerada extemporânea, “não há necessidade de a sua mensagem estar de maneira explicita, pois basta a indicação subliminar para que o autor possa se beneficiar ilegalmente em detrimento aos demais concorrentes”..
"A condenação também se estende a empresa Uchoa Publicidade, Associação dos Militares do Estado do Acre - AMEAC e Sindicato dos Profissionais Auxiliares e Técnicos de Enfermagem e Enfermeiros do Estado do Acre - Spate/Ac. Cada um terá que pagar multa de R$ 5.000 (cinco mil reais), por terem participado da divulgação dos outdoors." (destaque nosso).


FONTE: http://www.tre-ac.gov.br/site/?p=915

terça-feira, 13 de julho de 2010

O CANDIDATO A DEPUTADO ESTADUAL JEBSON MEDEIROS VISITA OS MUNICÍPIOS DE XAPURI E PORTO ACRE



Jebson Medeiros fez uma visita aos eleitores dos municípios de Xapuri e Porto Acre na semana passada, aonde observou as dificuldades do homem do campo para produzir alimentos básicos para nossa população. “Conversei com vários pecuaristas e percebi as dificuldades enfrentadas. No verão, os pastos secam e, no inverno, os ramais ficam danificados. Existem, ainda, as dificuldades ligadas ao meio ambiente que com suas leis federais, mal elaboradas, têm dificultado o trabalho do homem do campo. Não existem políticas sólidas de recuperação de pastagens, existindo apenas a determinação de plantar árvores, recuperar as bacias hidrográficas e de proibir queimadas e novas derrubadas. Com isso, certamente passaremos a comer madeira e folhas, pois não poderemos mais produzir alimentos como carne, arroz, milho, feijão, que já vem sendo importados de outros estados, como Rondônia e Mato Grosso”, diz o candidato. Jebson também encontrou vários profissionais de enfermagem e de outros setores da saúde, que lhe declararam apoio. Por fim, jebson visitou seus familiares, relembrando o tempo de criança em que passava suas férias em Xapuri-AC.
O candidato firmou compromisso com os pecuaristas de discutir políticas voltadas ao desenvolvimento sustentável e a recuperação de pastagens, concomitantemente com a produção de alimentos objetivando a redução nas importações de arroz, feijão e laticínios.
Com isso, nosso futuro deputado estadual marcou presença nos referidos municípios, fortalecendo sua candidatura. Entre os dias 17 a 22 de julho de 2010, será a vez dos municípios de Manuel Urbano, Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima e Rodrigues Alves.
Foto: condições dos pastos na zona rural no período do verão.

terça-feira, 6 de julho de 2010

JUNTOS SOMOS FORTES!

Caros colegas e estudantes de enfermagem, amigos, familiares e simpatizantes. Estamos lançando hoje nossa candidatura a Deputado Estadual objetivando um novo começo para a política acreana e a certeza de que conquistaremos uma das 24 vagas na Assembléia Legislativa do Acre. Algumas pessoas desafiam a maior profissão da saúde do estado do acre: a Enfermagem, a definir esta vaga, pois desde que o território do Acre se tornou Estado, nós não fomos capazes de se auto afirmar na política acreana. A enfermagem é potência que precisa se pocisionar politicamente caso queira ver bons projetos de leis serem aprovados em seu benefício e da comunidade. O sistema de saúde precisa de um cuidado especial pois a popoulação cobra e exige esta postura de nossos representantes. Precisamos implantar uma nova metodologia política para o setor saúde, principalmente para a população do interior de nosso Estado. Solicito a todos que estão se empenhando neste projeto que, não apenas vote, mas lutem como verdadeiros guerreiros, pelo voto de seus familiares e amigos, pois também serão beneficiados por esta vitória. Nossas famílias, juntas, poderão nos ajudar a definir esta vitória. O que nós pedimos, apenas, é que você e sua família votem com a gente e desta forma estaremos mudando a nossa história triste, porém, de lutas por um futuro melhor e por condições de trabalho que atendam, de forma dígna, as nossas necessidades básicas. Agradeço a todos os que começaram nossa campanha no dia de hoje e a todos aqueles que ainda vão se unir a nós na forma de uma grande corrente. Somos grandes guerreiros e guerreiros! Tenho certeza de que quem vai passar vergonha, de hoje em diante, não somos nós, mas todos aqueles que cercearam nossos direitos e nos humilharam durante todos estes anos.
Um forte abraço a todos e que Deus esteja com todos nós.

Enfermeiro Jebson Medeiros - Candidato a Deputado Estadual.
Assistam o vídeo abaixo:

quarta-feira, 30 de junho de 2010

ENFERMEIROS AMERICANOS E EUROPEUS DESENOLVEM A PRÁTICA DA ANESTESIA


Revista americana enfatizava o tema: "Quem precisa de médico?" (tradução: Who needs Doctors?)


O tema é amplamente discutido nos Estados Unidos e repercute na Europa, ganhando força e demonstrando que enfermeiros especialistas em anestesia são altamente eficientes nos procedimentos anestésicos, garantindo a qualidade do procedimento tal qual realiza o médico especialista em anestesia.
Esta conquista deve atingir o Brasil o mais depressa possível objetivando a evolução do SUS e uma ampliação nos procedimentos cirúrgicos.
Estudos americanos indicam que os enfermeiros anestesistas prestam cuidados, relativos a anestesia, com a mesma qualidade que médicos anestesistas. Mais, anos de experiência nos EUA apontaram, através de estatísticas e relatórios, que em termos de eficácia, efetividade e qualidade, os cuidados médicos são idênticos aos cuidados de enfermeiros anestesistas. (Médico anestesista nos EUA possui 08 anos de formação com especialidade incluída; enfermeiros anestesistas têm 07 anos de formação + 1 ano de experiência em “cuidados críticos”).
Torna-se, desde já, necessário que o Brasil acompanhe esta evolução, principalmente devido a sua grande área territorial, principalmente em relação aos povos da floresta, e a grande necessidade de médicos anestesistas. Nosso país precisa evoluir acima do coorporativismo em prol da necessidade de um SUS que atenda a grande demanda gerada por serviços de saúde.
Temos que lutar para que nossa grade curricular do curso de graduação em enfermagem, em todas as universidades brasileiras, acompanhe o ritmo de crescimento e desenvolvimento científico da enfermagem mundial. Se as epxeriências demonstram que a enfermagem no mundo tem competência para atuar na área da anestesiologia, por que enfermeiros brasileiros não serão capazes de acompanhar esta evolução com o mesmo nível de capacidade técnica e científica?
Enfermeiro Jebson Medeiros!

quarta-feira, 23 de junho de 2010

ENQUANTO ESTAMOS LUTANTO JUNTO A CAMARA DOS DEPUTADOS FEDERAIS PELA JORNADA DE 30 HORAS SEMANAIS, OLHA O QUE UM SENADOR DO PMDB FICA FAZENDO NO SENADO

Estava eu pesquisando sobre o trâmite do PL 2295/00 (30 horas semanais para enfermagem) quando descobri o PL 6813/2010 de autoria de um Senador do PMDB. O engravatado quer que a enfermagem continue com 40 horas semanais, com um salário imoral. Concede alguns benefícios já previsto em normas e leis trabalhistas e que os próprios gestores públicos e privados não cumprem. É bom lembrar que não são os partidos políticos responsáveis por essas aberrações, mas sim, as pessoas e suas intenções que estragam as imagems dos partidos e que causam danos a sociedade brasileira. Todos os partidos tem pessoas boas e ruins, mas quem os coloca na representação somos nós, então nós também temos uma parcela de culpa. Graças a Deus esse parlamentar não é do Acre, pois é vergonhosa sua propositura. Melhor, ainda bem que não é um profissional de enfermagem, caso contrário, seria degradante! Espero que os profissionais de enfermagem do Espirito Santo fiquem atentos em relação a este parlamentar.
Vejam as aberrações deste projeto de lei do Senado Federal que vai atingir somente os técnicos e auxiliares de enfermagem: Art. 1.: a duração da jornada de trabalho dos técnicos e auxiliares de enfermagem é de 40 (quarenta) horas semanais. Parágrafo único. A redução da jornada atual de 44 (quarenta e quatro) horas semanais, para atendimento ao disposto no caput deste artigo, dar-se-á à razão de 1(uma) hora por ano, a partir da publicação desta Lei.
Particularmente, este artigo é uma imoralidade. No dia que o Senado Federal aprovar um projeto desse, temos que pintar nossas caras e ir pedir a expulsão destes tipos de parlamentares que só prestam para prejudicar o povo.
Continuando...
Art. 5. O piso salarial dos técnicos de enfermagem é fixado em R$ 782,00 (setecentos e oitenta e dois reais) mensais, e o de auxiliar de enfermagme em R$ 598,00 (quinhentos e noventa e oito reais) mensais.
Gostaria muito de saber se este Senador recebe doações de clínicas particulares e de planos de saúde para sua campanha eleitoral. Não existem justificativas para diminuir tanto nossa classe de enfermagem, pois enquanto esse parlamentar acaba de vez de matar a enfermagem, o mesmo Senado aprova um piso salarial para os Agentes Comunitários de Saúde no valor de R$ 930,00 (novecentos e trinta reais).
Colegas técnicos e auxiliares de Enfermagem do Brasil, são estas as pessoas que nas eleições a gente vem votando. Está na hora de conhecermos e pesquisarmos quem são os parlamentares ruins e os bons para que possamos fazer boas escolhas nas eleições de 2010.
Enfermeiro Jebson Medeiros.

segunda-feira, 21 de junho de 2010

NÃO DEVEMOS PENSAR EM DESISTIR!

Esta noite comecei a refletir sobre minhas atitudes. Me perguntam todos os dias se o Projeto de Lei da joranada de trabalho da enfermagem de 30 horas semanais e o Projeto de Lei do Piso Salarial da Enfermagem vão ser aprovados? E sempre respondo que está muito difícil de conseguirmos, e começo a desacreditar. As vezes penso que não seremos capazes de unir a nossa classe e alcançar nossos objetivos e estava pensando em até desistir. Encontro profissionais de enfermagem que nos apoiam e profissionais de enfermagem que demonstram apatia total pelo que estamos fazendo. Bate uma vontade de desistir de tudo e voltar pras enfermarias, aonde sei que encontraria mais tranquilidade. No entanto, ao ver este vídeo, esta noite, tomei uma decisão: vou tentar, tentar e tentar! Não importa quantas vezes eu terei que tentar, mas vou fazer a diferença na enfermagem, no meu estado e no meu país. Nao importa o resultado, se positivo ou negativo. O importante é que não vou mais pensar em desistir. Não importa o quão difícil vai ser e nem o quanto as pessoas dizem que não vou conseguir! Vou lutar o bom combate.

Enfermeiro Jebson Medeiros.

sábado, 19 de junho de 2010

MEU SONHO E VER A ENFERMAGEM UNIDA

Estes dias estava pensando o que precisamos fazer para criar as mudanças que tanto sonhamos para nossa profissão. Várias vezes percebi que quando as coisas são difíceis e dão trabalho, poucos são os que ficam contigo e que te ajudam. Mas temos que tentar! Se nós ficarmos parados, nada acontece. Temos que ter iniciativa. Hoje começo a ver que nossa profissão, mesmo em meio as chuvas da adversidade, começa a se unir em torno de um só objetivo: retirar todas as árvores que impedem a sua caminhada. Agradeço a todos os profissionais e estudantes de enfermagem por estarem lutando por um futuro melhor! Assistam o filme abaixo que expressa o minha emoção pelo que está ocorrendo com a enfermagem acreana.


terça-feira, 15 de junho de 2010

CAPACITAÇÃO: PREVENÇÃO E TRATAMENTO DE FERIDAS


Uma capacitação em Prevenção e Tratamento de Feridas será realizada pela Coordenação Estadual de Controle de Infecção Hospitalar, no dia 18 do mês em curso, horário: matutino e vespertino, no Auditório da FUNDHACRE. Segundo a coordenação do evento aInscrição: Gratuíta, pelo telefone: 32245302.
Participem!
Enfermeiro Jebson Medeiros

MAIS UMA PRA ENFERMAGEM BRASILEIRA BRIGAR NA JUSTIÇA

Estes dias me procuraram para saber se o profissional de enfermagem que trabalha doze horas durante o dia tem direito a um período de descanso. Pois bem, em resposta aos colegas do setor saúde, aqui embaixo está uma matéria do STF que pode esclarecer o assunto! Pressionem o sindicato para entrar na justiça contra as empresas privadas e públicas que não estão em conformidade com as normas legais.

"Para o bem da saúde física e mental, o empregado que trabalha diariamente mais de seis horas contínuas deve repousar e descansar pelo tempo mínimo de uma hora, como nos casos da jornada de 12x36. Com esse entendimento, fundamentado no art. 71, caput, da CLT, a Oitava Turma do Tribunal Superior do Trabalho reformou decisão regional contrária e concedeu indenização a um empregado da empresa goiana Servi Segurança e Vigilância de Instalações Ltda., que trabalhou sem fazer o intervalo.

O intervalo para o descanso ou refeição é considerado por lei direito indisponível do trabalhador, destacou a relatora do recurso do empregado na Oitava Turma, Ministra Dora Maria da Costa, referindo-se ao § 4º do art. 71 da CLT, que dispõe sobre remunerar a quem não usufrui do intervalo. Trata-se de norma de caráter impositivo, que “não pode ser alterada por meio de acordo ou convenção coletiva”, como já decidido em diversos precedentes do TST, informou a relatora.

Assim, a Oitava Turma aprovou unanimemente o voto da relatora condenando a empresa ao pagamento de uma hora diária relativa ao intervalo não usufruído pelo empregado, acrescida de 50% sobre o valor da hora normal de trabalho, durante todo o vínculo empregatício, bem como seus reflexos legais, “observando a prescrição declarada em sentença e os limites postos na petição inicial”, concluiu a relatora.
(RR nº 196.500/45.2007.5.18.0009)".

Fonte: STF

PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM PODEM TER DIREITO A APOSENTADORIA ESPECIAL

É isso mesmo, tal afirmação se basei no fato da enfermagem exercer uma atividade sujeita a grandes riscos de doenças, sujeitando-se a ambientes insalubres e altamente perigosos. O assunto veio a tona quando uma auxiliar de enfermagem, servidora do Ministério da Saúde, recebeu o direito à contagem diferenciada do tempo de serviço, em decorrência de atividade em trabalho insalubre prevista no parágrafo 4º, do artigo, 40 da Constituição Federal.

"Os ministros do Supremo julgaram parcialmente procedente o pedido formulado pela servidora no Mandado de Injunção (MI) 721, adotando como parâmetro o sistema do regime geral de previdência social (artigo 57, da Lei 8.213/1991), que dispõe sobre a aposentadoria especial na iniciativa privada.
Na ação, a auxiliar de enfermagem pedia que fosse suprida a falta da norma regulamentadora a que se refere o artigo 40, parágrafo 4º, da CF, a fim de possibilitar o exercício do seu direito à aposentadoria especial, em razão de ter trabalhado por mais de 25 anos em atividade considerada insalubre.
Ela salientou em seu pedido que o caráter mandamental e não simplesmente declaratório do mandado de injunção assevera caber, ao Judiciário, com base no artigo 5º, inciso LXXI e seu parágrafo 1º, da CF, não apenas emitir certidão de omissão do Poder Legislativo, mas viabilizar, no caso concreto, o exercício desse direito, afastando as consequências da inércia do legislador.
Com base nesse julgado, outras ações que tratam sobre o mesmo tema, como os MIs 795 e 797 foram analisadas de igual forma, ou seja, garantindo o direito à aposentadoria especial por insalubridade". (fonte: http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=110769).
Segundo o art. 57, da Lei 8213/1991,Art. 57. "A aposentadoria especial será devida, uma vez cumprida a carência exigida nesta Lei, ao segurado que tiver trabalhado sujeito a condições especiais que prejudiquem a saúde ou a integridade física, durante 15 (quinze), 20 (vinte) ou 25 (vinte e cinco) anos, conforme dispuser a lei. (Redação dada pela Lei nº 9.032, de 1995)".

Com esta vitória na Justiça, os profissionais de enfermagem tanto da rede privada, filantrópica e pública que tiverem interesse na aposentadoria especial deverão consultar a assessoria jurídica dos sindicados ou contratar advogado particular com o objetivo de conquistar direito assegurado.
Enfermeiro Jebson Medeiros
Esta notícia só poderá ser veiculada se for indicado o endereço do blog.

segunda-feira, 14 de junho de 2010

PESQUISA DA FIOCRUZ APONTA PROBLEMAS DE SAÚDE EM PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM

Problemas de saúde em profissionais de enfermagem de dois hospitais do município do Rio podem estar relacionados às condições de trabalho profissional e doméstico, como longas jornadas, trabalho noturno e alta carga de atividades em casa. Essa é a conclusão da dissertação de mestrado em saúde pública “Morbidade referida em profissionais da enfermagem: relações com o horário de trabalho, jornada semanal e trabalho doméstico, da bióloga Luciana Fernandes Portela.

A pesquisa foi desenvolvida no Laboratório de Educação em Ambiente e Saúde do Departamento de Biologia do Instituto Oswaldo Cruz (IOC), sob a orientação de Lúcia Rotenberg e William Waissmann. Com base no estudo, a equipe acompanhará a saúde dos profissionais.

A equipe aplicou um questionário dividido em quatro blocos de perguntas: dados sócio-demográficos, trabalho profissional, trabalho doméstico e saúde. Também foram incluídas questões do dia a dia, como a relação com a chefia e os colegas de trabalho, as queixas de sono e cansaço.

Foram analisadas as respostas de 280 entrevistados, entre eles 20 homens e 260 mulheres. Algumas variáveis foram consideradas mais expressivas como fatores que interferem na saúde dos profissionais, como jornada superior a 40 horas semanais e a interação entre trabalho profissional e doméstico, chamada de carga total de trabalho.

Enfermeiros com mais de dez anos de experiência no trabalho noturno relataram ter colesterol alto. As queixas de sono não foram consideradas típicas de profissionais que trabalham à noite, porque também foram assinaladas por quem trabalha de dia.

Outros problemas relatados foram varizes, enxaqueca, distúrbios emocionais severos e falta de tempo para o descanso e o lazer, para cuidar da casa, dos filhos e de si mesmo.

Fonte: Agência Fiocruz

sexta-feira, 4 de junho de 2010

III ENCONTRO ANUAL DO COMITÊ DE GLÓBULOS VERMELHOS E DO FERRO DA ABHH E III CONGRESSOS MERCOSUL DE ANEMIA

Acontecerá no período de 25 a 25 de junho de 2010 no Hilton-SP o III ENCONTRO ANUAL DO COMITÊ DE GLÓBULOS VERMELHOS E DO FERRO DA ABHH E III CONGRESSOS MERCOSUL DE ANEMIA.
Temas importantes serão debatitos no referido evento tais como: anemia ferropriva; tratamento da anemia; Talassemia; Doença Falciforme; Anemia Hemolítica Auto-Imune; e outros.
Inscrção e maiores informações poderão ser apresentadas no endereço eletrônico: www.globulosvermelhos.abhheventos.com.
Enfermeiro Jebson Medeiros

PLANO DE SAÚDE CONDENAO EM DANOS MORAIS POR NEGAR COBERTURA

O plano de saúde que se nega a cobrir o tratamento do segurado pode ter que indenizá-lo por danos morais, em razão do sofrimento psicológico acrescentado à doença. Em decisão unânime, a Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) condenou a Unimed Porto Alegre a pagar indenização de R$ 10 mil por danos morais a uma segurada que havia sido submetida a cirurgia de urgência para retirada de vesícula biliar. Três dias após a operação, o plano de saúde negou-se a cobrir as despesas.

A Justiça do Rio Grande do Sul condenou a Unimed a pagar pelas despesas médico-hospitalares, por entender que, em situações de urgência ou emergência, a carência é de apenas 24 horas, independentemente de prazos maiores previstos no contrato. Esta garantia é dada pela Lei nº 9.656, de 1998. Porém, tanto na primeira instância quanto no Tribunal de Justiça, a segurada teve negado seu pedido de indenização por danos morais, os quais só vieram a ser reconhecidos quando o caso chegou ao STJ.

“A jurisprudência deste Tribunal vem reconhecendo que a recusa indevida à cobertura médica é causa de danos morais, pois agrava o contexto de aflição psicológica e de angústia sofrido pelo segurado”, diz a Ministra Nancy Andrighi, relatora do processo na corte superior. Pesou contra a Unimed a circunstância de que a negativa de cobertura, além de ilegal, aconteceu após a realização da cirurgia, quando a paciente estava em recuperação e de repente se viu envolvida pelas preocupações com a conta do hospital.

Fonte: STJ

Enfermeiro Jebson Medeiros

quinta-feira, 3 de junho de 2010

PISO SALARIAL DA ENFERMAGEM GANHA FORÇA NA CAMARA DOS DEPUTADOS

O Projeto de Lei n. 4.924/09 vem ganhando força na Câmara dos Deputados. Segundo o Deputado Federal Sabino Castelo Branco (PTB-AM), relator do projeto na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público (CTASP), a criação de um piso salarial para a enfermagem, além de valorizar os profissionais de enfermagem vai contribuir para a melhoria do desempenho nas atividades relacionadas à profissão, garantindo um melhor atendimento à população.
Sabino foi feliz quando traduziu, em um parágrafo de seu parecer, os anseios da classe de enfermagem: “Embora muitos possam criticar, a fixação de um piso salarial por lei é de fundamental importância para a boa atuação de determinadas atividades, porque proporciona melhores condições de trabalho aos profissionais, assegurando-lhes uma remuneração proporcional às suas responsabilidades. Isso certamente evita que profissionais já extremamente demandados física e psicologicamente tenham que trabalhar em vários estabelecimentos ou, até mesmo, desempenhar outras atividades no intuito de sobreviverem condignamente”.
É salutar tornar públicas as condições a que se submete um profissional de enfermagem quando no exercício da profissão para que a população apóie a causa. Nossa categoria vive, literalmente, para atender ao próximo nas 24 horas do dia. Muitas vezes deixando a família em segundo plano. Com esse piso salarial torna-se possível ao profissional abandonar seus plantões extras, o segundo e o terceiro turno de trabalho.
Após uma análise sábia, o deputado federal Sabino emitiu seu parecer favorável em 05 de maio de 2010, sendo que deverá ser colocada em votação na referida comissão para que possa seguir para as demais comissões da casa.
Para que a aprovação na CTASP seja agilizada, precisamos pressionar nossos parlamentares acreanos para solicitar urgência na aprovação da matéria. O Acre possui apenas um parlamentar nesta comissão, o Deputado Federal Ilderlei Codeiro (PPS-AC) (dep.ilderleicordeiro@camara.gov.br) que precisa ser acionado para apressar a inclusão do parecer do PL 4.924/09 na pauta da comissão para aprovação. Em relação ao Deputado Federal Sabino Castelo Branco (dep.sabinocastelobranco@camara.gov.br), precisamos solicitar ao mesmo que agilize a inclusão de seu parecer na pauta para apreciação e votação da matéria. Por último, precisamos pressionar o presidente da referida comissão, Deputado Federal Alex Canziani Silveira (PTB-PR) dep.alexcanziani@camara.gov.br, para inclusão do parecer na próxima pauta.
Vamos enviar e-mails para os referidos parlamentares solicitando prioridade na aprovação do PL 4.924/09 para que possamos ter um futuro mais digno.

(proibida a divulgação sem a referência do autor e do blog)

Enfermeiro Jebson Medeiros

quarta-feira, 26 de maio de 2010

ABAIXO-ASSINADO JÁ REUNIU MAIS DE MIL ASSINATURAS

Comunicamos a todos que estão colaborando com nosso abaixo-assinado que já reunimos 1002 assinaturas. Precisamos de mais 8.998 assinaturas para conseguirmos alacançar nosso objetivo de ter um projeto de lei estadual tramitando na assembléia legislativa.
Agradecemos a todos que estão empenhados em recolher as assinaturas e solicitamos que acessem o site do COREN-AC www.corenac.org.br e retirem o formulário a fim de que possamos, juntos, recolhermos as assinaturas restantes.
O sucesso deste projeto só depende da mobilização de nossa categoria profissional. Qualquer pessoa pode assinar o abaixo-assinado!
Boa sorte a todos!

Enfermeiro Jebson Medeiros

domingo, 16 de maio de 2010

Enfermagem Acreana busca lei estadual que estabeleça Jornada de Trabalho de 30 horas semanais no Acre para a classe

Abaixo-Assinados deverá recolher dez mil assinaturas objetivando sensibilizar os deputados estaduais a aprovar Lei específica para Enfermagem Acreana

O blog www.enfermagemnoacre.blogspot.com começou, neste mês de maio, a recolher assinaturas dos profissionais de enfermagem, estudantes de enfermagem e cidadãos apoiadores da enfermagem no estado do Acre, objetivando a criação de uma lei estadual que estabeleça uma jornada de trabalho de 30 horas semanais para os profissionais de enfermagem do Acre.
Para o coordenador do movimento, enfermeiro Jebson Medeiros, o abaixo-assinados, que já encontra-se com 113 assinaturas, será entregue ao presidente da Assembléia Legislativa do Acre para sensibilizar os deputados estaduais para criação de uma lei estadual que estabeleça uma jornada de trabalho de 30 horas semanais, inclusive com efeito sobre todos os convênios firmados e a serem firmados pelo executivo estadual.
“A única lei estadual que causou impacto para nossa categoria no estado do Acre foi a Lei n. 17 de 13 de novembro de 1964 que cria no estado do Acre o Curso de Auxiliar de Enfermagem. Tal lei foi sancionada pelo então governador da época Edgard Pedreira de Cerqueira Filho. Desde essa época não houve nenhuma outra lei direcionada somente para a enfermagem. A exemplo do que ocorreu no estado do Mato Grosso, cujo governador aprovou a Lei n. 8470 de 12 de abril de 2006 “que Estabelece jornada de trabalho para as categorias dos Enfermeiros, Técnicos e Auxiliares de Enfermagem no Estado de Mato Grosso e dá outras providências”, o Acre necessita aprovar também sua lei, tendo em vista a valorização de uma categoria que tanto contribuiu para o crescimento de nosso estado”, diz Jebson.
O abaixo-assinados deverá ser encerrado no mês de junho, quando será entregue aos deputados estaduais na pessoa de seu presidente, objetivando sensibilizar pelo menos um deputado a encaminhar um projeto de lei sobre a jornada de trabalho da enfermagem para aprovação no legislativo estadual.
A expectativa é recolher dez mil assinaturas em todo o estado do Acre. O abaixo-assinados começou a circular ontem (15 de maio de 2010) e brevemente chegará em todas as instituições de saúde. “Não podemos cruzar os braços e esperar Brasília aprovar o PL 2295/00, vamos logo criar uma lei estadual e dar um basta de vez na conversa que nossa classe é desunida e não possui força de mobilização. Já temos o apoio do Conselho Regional de Enfermagem do Acre – COREN-AC e buscaremos o apoio dos sindicados de nosso estado. Temos que unir forças e perseguir este nobre ideal de mudança”, informou Jebson.
Periodicamente estaremos informando sobre o abaixo-assinados e quanto assinaturas já foram colhidas para que todos acompanhem este movimento. Conforme acordo, estaremos disponibilizando, brevemente, o documento na internet para que os profissionais de enfermagem recolham assinaturas e encaminhem para a sede do COREN-AC para ser entregue ao movimento.


Assessoria de Comunicação do Blog

terça-feira, 11 de maio de 2010

PARABÉNS PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM

A todos os profissionais de enfermagem do estado do Acre, meus parabéns pelo dia 12 de maio (dia do enfermeiro) e dia 20 de maio (dia do auxiliar e técnico de enfermagem). Esper0 que gostem deste singelo vídeo!


sexta-feira, 7 de maio de 2010

COREN-AC INICIA A SEMANA DE ENFERMAGEM 2010

Em conversa, nesta semana, com a presidente em exercício do Conselho Regional de Enfermagem do Acre, Dra. Maria Lucrécia, o COREN-AC já iniciou as comemorações da Semana de Enfermagem 2010. Três municípios já foram contemplados: Bujari (05.05.10), Porto Acre (06.05.10) e Cabixaba (07.05.10).
Segundo a presidente, os profissionais de enfermagem ficaram satisfeitos com a postura que o conselho vem tomando nesta gestão e sentiram-se contemplados e valorizados. Os referidos municípios nunca tiveram comemorações da enfermagem realizadas pelo conselho.
Graças ao apoio do Conselho Federal de Enfermagem, na pessoa do presidente, Dr. Manoel Carlos, que está financiando as comemorações, o COREN-AC, este ano, atingirá todos os municípios do estado do Acre realizando atividades de palestra, cursos de capacitação, atendimento aos profissionais de enfermagem, confraternizações e outras atividades. Outra novidade é que serão produzidas camisetas alusivas ao evento e de valorização da profissão de enfermagem. Todos os profissionais de enfermagem serão contemplados.
No dia 10 de maio de 2010, as 19:00 será a abertura da Semana de Enfermagem no município de Cruzeiro do Sul no Teatro dos Nauas e no dia 12 de maio de 2010, a solenidade de abertura da Semana de Enfermagem em Rio Branco as 19:00, no Teatrão. A programação será disponibilizada no site oficial do COREN-AC (http://www.corenac.org.br/) neste Blog ainda neste domingo.



Vejam as fotos:

Foto 01: profissionais do município de Bujari - AC

Foto 02: Profissionais de enfermagem do município de Porto Acre - AC

Foto 03: profissionais de enfermagem do município de Capixaba.

Mais um evento realizado pelo Conselho Regional de Enfermagem do Acre - COREN-AC.

Parabéns a todos os Enfermeiros pelo dia 12 de maio!

Parabés a todos os Técnicos e Auxiliares de Enfermagem pelo dia 20 de maio!

Enfermeiro Jebson Medeiros

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Lei de Gestão Democrática do Sistema Público de Saúde do Estado do Acre

Poucos profissionais de saúde sabem o real conteúdo desta lei, daí, decidi torná-la mais pública e fazer uma pequena e discreta análise sobre seus efeitos para nós, profissionais de enfermagem e para os futuros profissionais de enfermagem.
Estamos vivendo um período de escolha do conselho gestor nas unidades de saúde do estado do Acre, principalmente dos hospitais.
Para que possamos medir a dimensão desta lei, vamos começar pelo art. 7º que diz “Em todas as unidades de saúde da SESACRE ou da FUNDHACRE funcionará um Conselho Gestor, órgão deliberativo máximo da unidade, constituído sob a personalidade jurídica de direito privado e sem fins lucrativos”.
Ora, o conselho gestor está acima do próprio diretor geral da instituição e tem poderes para interferir em todo o processo de gestão da unidade, desde que respeite a legislação em vigor, principalmente, as do Sistema Único de Saúde e as da administração pública.
Eleito o Conselho Gestor, bom o ruim, temos que aceitar suas decisões, desde que certas, por um período de três anos (conforme art. 12).
Por isso, temos que ter cuidado em quem votamos, enquanto categoria profissional, pois esse conselho irá desenvolver um trabalho em um período muito longo.
E quais seriam as atribuições do Conselho Gestor?
O legislador realmente tomou uma atitude democrática ao estabelecer tais atribuições, quais sejam, conforme art. 22: elaborar seu regimento; enviar o PDUS para análise e aprovação da SESACRE; enviar o regimento interno da unidade de saúde para análise da SESACRE; revisar, no mês de julho de cada ano, o regimento interno da unidade de saúde, de acordo com a legislação vigente; analisar e aprovar o PDUS até o final do mês de abril de cada ano, promovendo as adequações necessárias, de acordo com a legislação vigente; apresentar, trimestralmente, em audiência pública, a prestação de contas dos recursos recebidos e executados, a produtividade hospitalar e o alcance das metas pactuadas; analisar, aprovar ou reprovar a prestação de contas dos recursos recebidos e aplicados na unidade de saúde, promovendo as adequações necessárias, de acordo com a legislação vigente; enviar à SESACRE ou à FUNDHACRE relatório bimestral sobre a manutenção do espaço físico da unidade de saúde, observando critérios de padrões básicos estabelecidos em instrução normativa; acompanhar as ações desenvolvidas pela direção da unidade de saúde; e deliberar sobre a devolução de profissionais de saúde lotados na unidade à SESACRE ou à FUNDHACRE.
Diante de tal competência, hoje o conselho gestor desenvolve um papel fundamental e primordial ao funcionamento das unidades de saúde de nosso estado. Deixar esse sistema nas mãos de pessoas leigas é um risco muito grande para nós trabalhadores do sistema de saúde e principalmente para os pacientes.
Todo o material, equipamento, estrutura física e de pessoal, está nas mãos do conselho gestor.
Isso nos leva a crer que qualquer ação por parte do conselho gestor vai influenciar diretamente nas ações de enfermagem, pois representamos hoje, aproximadamente 65% da mão de obra do sistema único de saúde do estado do Acre.
Por fim, o único espaço que a lei faz referência à eleição do representante de classe está contido no parágrafo único do art. 28 que diz: “O gerente de assistência à saúde relacionar-se-á, diretamente, com os responsáveis técnicos representantes das profissões de saúde regulamentadas, eleitos pelas categorias dentre ocupantes de cargo de nível superior.”(grifo nosso).
Com base no fato de que a nós, profissionais de enfermagem, coube apenas um pequeno espaço nesta lei, estamos alertando aos profissionais de enfermagem que, nos próximos dias, haverá um Fórum para discutir esta lei. O momento certo para criarmos mudanças que permitam melhorias para nossa categoria e para os usuários do SUS é agora. Temos representação e, como o processo é democrático, temos o direito de usar da democracia para criarmos mudanças.
Para enfatizar duas mudanças necessárias nesta lei, destaca-se: um artigo que faça referência à eleição dos responsáveis técnicos com um parágrafo único que estabeleça o pagamento de gratificação a este responsável técnico e determine a obrigação do secretário de saúde em baixar portarias reconhecendo este profissional na hierarquia administrativa da instituição de saúde. Outro artigo que permita ao Conselho Gestor decidir, com base na legislação das diversas categorias da área de saúde, sobre o dimensionamento de profissionais, com base em estudos técnicos e com participação dos conselhos de classe.
Caros colegas, temos que abrir o olho. As mudanças estão chegando e precisamos acompanhar este processo com muito cuidado e intervir nele, para benefício do funcionamento do SUS em detrimento de questões pessoais que possam ser inseridas nesta lei.
Para que todos tenham acesso a lei, verifiquem este endereço eletrônico: http://www.aleac.net/sites/default/files/leis/1912.pdf

Saudações de Enfermagem!

(Enfermeiro Jebson Medeiros)

sexta-feira, 23 de abril de 2010

UM PRATO CHEIO PARA O SPATE-ACRE E PARA O SINTESAC.

Sexta Turma: juiz pode concluir que ambiente é
insalubre sem a necessidade de laudo pericial

Ao rejeitar (não conhecer) recurso da WMS Supermercado do Brasil, a Sexta Turma do Tribunal Superior do Trabalho entendeu que a ausência de laudo técnico não impede que o juiz possa concluir que o local onde é prestado o serviço seja prejudicial à saúde (insalubridade) e, com isso, manteve decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (RS).
De acordo com o TRT-RS, a empresa pagou o adicional de insalubridade até fevereiro de 1992, quando foi suprimido sem ter demonstrado qualquer alteração na atividade do autor da ação ou nos procedimentos do supermercado com relação ao ambiente de trabalho. Por isso o Tribunal manteve a decisão do juiz de primeiro grau que determinou a continuação do pagamento sem a necessidade de perícia técnica para comprovar a existência de insalubridade. "Desse modo, justificável a dispensa na realização de perícia, pois, como salientado na sentença (de primeiro grau), não tendo a autora alterada sua atividade e, tendo percebido o adicional de insalubridade até fevereiro de 1992, razão não há para a supressão de tal adicional ", concluiu o TRT em sua decisão.
Ao recorrer ao TST, o supermercado alegou que o TRT não poderia considerar a atividade insalubre após fevereiro de 1992 se não houve prova técnica que a comprovasse. No entanto, o relator do processo na Sexta Turma, ministro Augusto César Leite de Carvalho, ao não conhecer do recurso, observou que, nos termos do art. 436 do CPC, o juiz não está adstrito ao laudo pericial, podendo formar a sua convicção com outros elementos ou fatos provados nos autos. "O Tribunal Regional, diante do quadro fático apresentado, concluiu que a reclamante trabalhava em ambiente insalubre, porquanto a reclamada admitiu ter pago o adicional de insalubridade em grau médio até fevereiro de 1992, quando foi suprimido, sem que tivesse demonstrado ter havido mudança na atividade da reclamante ou no procedimento da empresa em relação ao ambiente de trabalho", concluiu o relator. (RR-7100-21.2002.5.04.0221)
(Augusto Fontenele)
Esta matéria tem caráter informativo, sem cunho oficial.
Permitida a reprodução mediante citação da fonte
Assessoria de Comunicação Social
Tribunal Superior do Trabalho
Tel. (61) 3043-4404

terça-feira, 20 de abril de 2010

AS PESSOAS TEM QUE REFLETIR ANTES DE FALAR

Estava eu pesquisando uma assunto na área de enfermagem quando me daparei com esta matéria comentada no blog Ambiente Acreano do pesquisador Evando Ferreira. Desgradável matéria que não expõe o que realmente a nossa profissão vive. Mais, ainda faz comparaçoes com a medicina. Tirem suas conclusões e, se alguem da enfermagem o conhecer, por favor expliquem ao mesmo o nosso papel na área de saúde. Possa ser que o mesmo reflita sobre o assunto.

Segunda-feira, Março 22, 2010
A REDUÇÃO DA JORNADA DE TRABALHO PARA ENFERMEIROS, AUXILIARES E TÉCNICOS DE ENFERMAGEM
"Não sei não, mas tenho a impressão que essa lei vai beneficiar uns - os profissionais que atuam na área de saúde - e prejudicar outros - os usuários do sistema de saúde".

Evandro Ferreira
Blog Ambiente Acreano

Segundo o presidente do Conselho Regional de Enfermagem do Acre (Coren/AC), Jebson Medeiros, o projeto de lei que reduz a jornada de trabalho dos enfermeiros, auxiliares e técnicos de enfermagem para 30 horas (PL2295) deve entrar em pauta no Congresso nesta semana (22-26/03/2010).

Medeiros declarou ao site informativo A Gazeta Net que "Nós queremos a garantia de trabalho digna para a categoria. Hoje, os profissionais que trabalham em clínicas particulares cumprem uma jornada de trabalho que é sobrecarregada e ficam sem tempo para fazer cursos ou sequer ficar com a família. Fazem esses esforços para ter uma renda mensal melhor".

Ainda segundo a nota, assinada pela jornalista Nayanne Santana, o Conselho Federal de Enfermagem garante que o projeto tem a intenção de oferecer "descanso aos profissionais e garantir qualidade na prestação do serviço em saúde".

No papel e na teoria, tudo muito bom, tudo muito bonito, afinal, profissionais descansados podem e devem prestar serviços de melhor qualidade. Sem contestação.

Mas será que isso vai mesmo acontecer?

Vejam que os médicos já prestam uma jornada de trabalho reduzida (4 horas/dia), e nem por isso o atendimento que muitos deles prestam - especialmente na rede pública - é de qualidade. As reclamações dos usuários são recorrentes. E o excesso de trabalho sempre é citado como uma das razões para isso.

Para ser franco, a jornada de trabalho reduzida cumprida pelos médicos permite, sem contestação legal, que eles trabalhem em 2-3 lugares diferentes, garantindo um faturamento melhor no final do mês.

Obviamente que não podemos impedir as pessoas de buscarem melhorias financeiras trabalhando honestamente até o limite razoável de suas possibilidades físicas. Desde que isso não prejudique a sociedade que depende do trabalho delas.

Nesse contexto, quem garante que o mesmo não vai acontecer com uma parte considerável dos enfermeiros, auxiliares e técnicos de enfermagem caso a redução da jornada de trabalho seja aprovada?

Quem garante que com 'mais tempo livre' eles não irão se ocupar muito mais do que estão ocupados hoje?

Não sei não, mas tenho a impressão que essa lei vai beneficiar uns - os profissionais que atuam na área de saúde - e prejudicar outros - os usuários do sistema de saúde.

Digo isso porque no lugar de termos apenas médicos trabalhando em 2-3 lugares simultaneamente - e por isso muitos deles prejudicados pelo stress, cansados, mal humorados -, correremos o risco de ter o pessoal de apoio na mesma situação.

No Acre existem aproximadamente 4.300 enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem que poderão ser beneficiados pela redução da jornada de trabalho. O impacto vai ser grande no sistema estadual de saúde - novas contratações serão necessárias, escalas de trabalhos alteradas, mais despesas no orçamento da saúde pública, etc.

Como ninguém fiscaliza o que os profissionais de saúde fazem durante a sua 'jornada de descanso', visto que a preocupação parece ser apenas em diminuir a jornada de trabalho, a perspectiva de melhoria no atendimento para os usuários do sistema de saúde pública tende a continuar a ser um sonho distante.

Esperamos que antes da votação do projeto de lei, nossos parlamentares federais reflitam bastante e, colocando-se como um dos milhares usuários do sistema de saúde pública do país, pensem como responderão ao seguinte questionamento:

- Afora os claros benefícios para os profissionais que atuam na área da saúde, quais benefícios a nova lei trará para a população?
Publicado por Evandro Ferreira

Para defesa, tentei mandar um comentário no blog do mesmo, mas nao consegui! Vejam na integra a nossa defesa:

Com todo respeito caro professor pesquisador. Comentar a profissão dos outros é muito fácil. Mas comparar medicina com enfermagem é o cúmulo da ignorância. Em primeiro lugar os profissionais de enfermagem são os que lidam com o trabalho pesado da área de saúde. Como pesquisador o senhor deveria pelo menos saber que nossa reivindicaçao se da no campo da ciência, pois se baseia em estudos científicos da área de saúde. Portanto, se eu fosse biólogo e errasse em minha atividade, talvez mataria uma planta ou um animal. Na enfermagem se eu estiver cansado e errar, mato uma pessoa. Mais, falo isso porque comecei o curso de biologia na ufac, mas nao concluí por falta tempo e acho a profissão belíssima e traz grandes benefício para a sociedade. Por isso, possuo nocões básicas de sua área de atuação. E vc? tem nocões básicas de enfermagem. Alguma vez na sua vida vc sentou em uma cadeira do curso de graduacão em enfermagem? Creio que nao, se não, nao realizaria estes tipos de comentários. Por último, se médicos possuem 2 ou 3 empregos, é porque dois, com todo o respeito a sua ignorância, são permitidos pela constituição federal (EC34 - a de dois cargos ou empregos privativos de profissionais de saúde, com profissões regulamentadas; no entanto se possuem 3 empregos, é porque homens, esclarecidos como senhor, nao denunciam aos órgaos de fiscalizaçao, cumprindo seu papel de cidadão. Portanto, professor, tenha respeito com a profissão dos outros, principalmente de quem vai cuidar do senhor um dia!

Jebson Medeiros

domingo, 18 de abril de 2010

PRESIDENTE, COLOQUE LOGO NOSSO PROJETO PARA VOTAÇÃO!

Achei esta matéria interessante para melhor informar nossa categoria de enfermagem no Acre, no sentido de como anda nosso projeto de lei no congresso nacionional, em especial na Câmara dos Deputados.
Vamos continuar a pressionar os deputados federais, principalmente os da bancada do Acre para que votem sim junto com a enfermagem acreana.

BURRINHO POCOTÓ ATACA NO CONGRESSO

Para todos os deputados que são contra ou estão emperrando nosso projeto de lei das 30 horas semanais aqui vai uma mensagem do burrinho pocotó que encontramos na internet.

Tá chegando as eleições 2010 e precisamos votar em deputados federais que estão se empenhando na aprovação do Projeto de Lei 2295 (lei das 30 horas semanais). Viva a democracia e a liberdade de expressão!

quinta-feira, 15 de abril de 2010

O ACRE SE FEZ PRESENTE NO DIA NACIONAL DE LUTA PELAS 30 HORAS



EM MEIO A MULTIDÃO, PROFISSIONAL DE ENFERMAGEM DO ACRE SE DESTACA NA LUTA PELAS 30 HORAS.

Segundo informações colhidas por nossa equipe do blog junto a presidente do COREN-AC em exercício Dra. Maria Lucrécia Batista Pereira, o ACRE se fez representar por três profissionais de enfermagem no dia nacional pela luta das 30 horas, sendo ela mesma uma das participantes e outros dois profissionais de enfermagem (um do Hospital de Hurgência e Emergência de Rio Branco-HUERB e outro da FUNDHACRE). Os referidos profissionais representaram toda a categoria de enfermagem no estado do Acre. Não tivemos notícias da participação de mais profissionais do Acre no encontro em Brasília. Sendo assim, parabenizamos a presidente em exercício e a toda equipe do COREN-AC por estarem atentos ao PL 2295/00.
O presidente da Câmara Federal elogiou a mobilização da enfermagem brasileira e explicou que o Projeto de Lei ainda não foi à votação no plenário porque oito Medidas Provisórias estão obstruindo, visto que elas (MPs), regimentalmente, trancam a pauta por gozarem de primazia nas votações. Temer prometeu colocar em votação o PL das 30 horas assim que ela for desobstruída, mas alertou para a pressão que vem sendo feita pelas Santas Casas e dos Hospitais que são contra a aprovação.
Diante dos fatos, temos que continuar a nos mobilizar e cobrar dos parlamentares urgencia na aprovação de nossa lei.

domingo, 4 de abril de 2010

VOTO E COISA SERIA!

Sou do seguinte pensamento: em todo lugar existem pessoas boas e ruins. Devemos usar um princípio bíblico para conhecê-las: pelos frutos se conhece a árvore. Certo dia me deparei com um video de um burrinho muito inteligente que criou um melô interessante que me fez refletir sobre os motivos que levam a sociedade a eleger mais pessoas desonestas do que pessoas que respeitam a dignidade e a ética. Cheguei a seguinte conclusão: as pessoas, cuja moralidade e a ética são os ingredientes de sua vida, exergam a política como palco sujo! No entanto, o palco só e sujo porque a grande parte dos atores não prestam. Sendo assim, se queremos mudar o palco da atual política, seja em nossa comunidade, cidade, estado ou país, devemos nos envolver neste cenário e sermos os atores principais desta mudança! Assistam este vídeo e pensem em nosso futuro, em nossos filhos e nas futuras gerações! Voto é coisa séria!


domingo, 21 de março de 2010

PALAVRAS NAO SOMEM PRESIDENTE


Estamos aguardando sua posição definitiva Presidente Michel Themer!

sábado, 20 de março de 2010

Hospitais fazem pressão contra enfermeiros


Deputados admitem que empresários do ramo hospitalar pressionam para que não seja colocado em pauta projeto que reduz jornada de trabalho dos profissionais de enfermagem

Deputados admitem que são pressionados por hospitais para não votar redução de jornada de enfermeiros


Donos de hospitais estão pressionando deputados para que não seja pautado o Projeto de Lei 2295/00 - matéria pronta para votação em plenário - que fixa em 30 horas semanais a jornada de trabalho de enfermeiros, técnicos, auxiliares de enfermagem e parteiras. Atualmente, a carga horária desses profissionais é de 40 horas semanais.

“Fui procurado por donos de hospitais, mas assumi compromisso com os profissionais de enfermagem. Não vou mudar de posição”, relata o deputado Maurício Rands (PT-PE), autor de um requerimento para incluir o projeto na pauta. A proposta tramita há dez anos na Câmara.

O petista explica que a redução da carga horária dos profissionais de enfermagem vai melhorar a qualidade do atendimento à população. “Quando você vai ao hospital, quem atende é o médico, mas quem cuida é a enfermeira”, argumenta Rands, ressaltando que a carga horária dos médicos é de apenas 20 horas semanais. “Não será um aprovação fácil, mas a proposta tem um apoio largo”, admite o deputado pernambucano.

O deputado Chico Alencar (Psol-RJ), que também apresentou requerimento para que a matéria fosse incluída na pauta, ressalta que o tema precisa ser enfrentado, apesar da pressão dos donos de hospitais. Para ele, o projeto gera conflito ao assegurar melhores condições de trabalho aos enfermeiros que trabalham em clínicas e hospitais particulares; negócios que, segundo Chico, estão entre os “mais lucrativos” do país.

O deputado fluminense ainda avalia que muitos donos de hospitais são, ou podem vir a ser, financiadores de campanha dos deputados. “A Câmara precisa aprender a fazer votações polêmicas. Ela não pode ficar empacada. O projeto está há muito tempo em discussão.”

A matéria deve ser analisada em breve no plenário da Câmara. Discutida na última reunião de líderes com o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), ela foi incluída nas matérias que devem ser apreciadas nas próximas duas semanas.

Contudo, Chico Alencar tem dúvidas em relação à votação da matéria. Ressaltando já ter visto diversas matérias serem pautadas e depois esquecidas, ele se apoia no compromisso dos líderes partidários, que pediram urgência na análise do projeto.

Condições indignas

A presidente da Federação Nacional dos Enfermeiros (FNE), Silvia Casagrande, afirma que o setor privado é o que mais torna precárias as relações de trabalho da categoria, oferecendo baixos salários e condições indignas.

Como exemplo, ela cita que há casos de auxiliares de enfermagem recebendo menos de um salário mínimo e cargas horárias que superam as 40 horas semanais estabelecidas por lei. “A gente sabe do poder deles, do lobby deles, principalmente na Câmara”, afirma Silvia, complementando que o setor público já adota as 30 semanais para os profissionais da enfermagem.

Ela explica que a redução da jornada de trabalho vai beneficiar a saúde do trabalhador, e em consequência, a do usuário da saúde. “Quem ganha com isso é a sociedade brasileira. Afinal, 60% dos trabalhadores do setor da saúde são da enfermagem.”

A reportagem procurou a Associação Nacional de Hospitais Privados (ANAHP) para comentar o assunto. A assessoria informou que o presidente da entidade participava de um evento e só poderia retornar nesta sexta-feira ou, no mais tardar, até segunda-feira.

Pressão pela aprovação

Além da pressão dos donos de hospitais, também existe a pressão para a aprovação do projeto. São mais de 20 requerimentos de inclusão do projeto na pauta, além de cinco pedidos de urgência, sendo um deles assinado pelos líderes partidários.

“O projeto deve ser votado na semana que vem ou, no máximo, na outra”, afirma o deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP), autor do primeiro requerimento de inclusão.

O tucano explica que a proposta deveria ter sido apreciada no final do ano passado, quando ficou pronta para ir a plenário após sua aprovação, por unanimidade, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Contudo, os projetos relativos ao pré-sal acabaram por adiar a votação.

“Não seria demais dizer que a matéria será sancionada pelo presidente ainda neste semestre. Vamos lutar para isso”, destaca Sampaio.
O presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Profissionais de Saúde, Damião Feliciano (PDT-PB), participará nesta sexta-feira (19) de uma mobilização pelas 30 horas semanais dos enfermeiros. O evento ocorrerá em João Pessoa, a partir das 10h, no Auditório do Espaço Cultural do Unipê (BR 230, Km 22, Água Fria, S/N).

“Com uma jornada de trabalho excessiva, esses profissionais ficam estressados e a qualidade do atendimento deixa a desejar. Os enfermeiros são constantemente expostos a sobrecarga de trabalho, além de sofrer o desgaste com fatores físicos, psíquicos e biológicos dos pacientes. Merecem a redução da carga horária e salário decente”, afirmou o deputado paraibano, que é médico. O presidente da Frente Parlamentar da Saúde, deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS), não retornou os contatos feitos pela reportagem.