domingo, 6 de outubro de 2013

IV CONGRESSO BRASILEIRO DE TRATAMENTO DE FERIDAS


A Sociedade Brasileira de Enfermagem em Tratamento de Feridas e Estética - SOBENFEE estarará realizando o IV CONGRESSO BRASILEIRO DE TRATAMENTO DE FERIDAS em João Pessoa - PB no período de 12 a 15 de novembro de 2013. O evento trará assuntos de grande relevância para a enfermagem brasileira. Portanto, confiram o link abaixo para verificar o conteúdo programático. Vale a pena participar.
 
 
 

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

SINDICATO DOS ENFERMEIROS GRADUADOS E ESPECIALISTAS DO ACRE ESTARA EM PLENO FUNCIONAMENTO EM 2014


Caros colegas de profissão, tem um certo advogado por aí falando que o sindicato dos enfermeiros é ilegal e orientando aos companheiros que se desfiliem de nosso sindicato. Acontece que esse advogado não tem ética profissional, pois antes do processo da carta sindical transitar em julgado, ele já emite seu juízo de valor. Esquece o tão sabido advogado que o nosso sindicato está devidamente registrado como pessoa jurídica, registrado na receita federal, estadual e municipal. Se ele se acha tão esperto, desafio ele a entrar contra o nosso sindicato para torná-lo inexistente. Como sei que ele é incapaz de tal feita, fico tranqüilo. Para tranqüilizá-los, tenho vários amigos advogados em Brasília-DF, me auxiliando nesse processo. Inclusive conto com o apoio forte da Federação Nacional dos Enfermeiros. Quem me conhece sabe que não brinco com coisa séria. Vou cumprir o que prometi para a classe dos enfermeiros. Vou entregar o sindicato regularizado e organizado para que outros colegas continuem esse trabalho. Acredito que os enfermeiros precisam de uma representação própria, forte e consolidada. Para provar o que estou dizendo, tive a surpresa hoje de que nosso processo andou muito, para tanto, encaminho extrato do procedimento que encontra-se desde de 2011 no Ministério do Trabalho e Emprego. Para que vocês tenham uma visão clara do que estou falando, a aproximadamente um mês estávamos na posição 734 da fila de análise do MTE. Hoje, encontramo-nos na posição 570, o que representa um salto de 164 posições em aproximadamente um mês, o que indica que provavelmente até o mês de março de 2014 tenhamos nossa carta sindical liberada, podendo, representar juridicamente nossos associados. Tenho a plena convicção de que o SINDENFAC terá sua carta sindical em breve e que ninguém será capaz de nos impedir.

terça-feira, 23 de julho de 2013

MANUTENÇÃO DO VETO DA PRESIDENTE DILMA DO PL 268/2002 (ATO MÉDICO)

Caros colegas enfermeiros, sei que nossa labuta do dia a dia nos hospitais e rede básica de saúde muitas vezes não nos permite o envolvimento com as lutas de classe. Mas chega um dia que precisamos nos mobilizar e organizar nossas bandeiras de luta em benefício da categoria e da sociedade. Nosso comodismo com relação ao PL 268/2002 vai nos custar a perda de nossa autonomia enquanto profissional, provavelmente perderemos espaços e deixaremos de conquistar novos horizontes. Essa luta, também não é só dos profissionais de enfermagem formados, também deve contar com o envolvimente dos acadêmicos e estudantes de enfermagem. Vejo o envolvimento de médicos e acadêmicos de medicina, percebo o envolvimento dos professores da graduação médica. Não vejo nossos professores da graduação e do curso técnico se envolvendo com esse tema, que diga de passagem vai influenciar fortemente no futuro desses estudantes.
 
Na condição de presidente do SINDICATO DOS ENFERMEIROS GRADUADOS E ENFERMEIROS ESPECIALISTAS DO ESTADO DO ACRE e como membro efetivo do PLENÁRIO DO CONSELHO FEDERAL DE ENFERMAGEM, convido os profissionais de enfermagem e estudantes de enfermagem para, juntos, organizármos a FRENTE ACREANA CONTRA O ATO MÉDICO.
 
Realizaremos uma reunião no auditório do CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO ACRE/COREN-AC no dia 25 de julho de 2013 (quinta-feira), a partir das 18:00. Todos os profissionais e estudantes de enfermagem estão convidados.
 
Precisamos divulgar nossa angústia no FACEBOOK e demais redes sociais. Precisamos abrir nossas bocas e gritar para que toda a sociedade saiba sobre o risco que estão correndo caso os Vetos da Presidente Dilma sejam derrubados. Precisamos que os acadêmicos de enfermagem da UFAC, da UNINORTE, da FAMETA, bem como os estudantes de enfermagem do SENAC, CETEAC e outras instituições de ensino divulgem em suas redes sociais e debatam esse assunto em sala de aula.
 
Outra forma de participação ativa no movimento é através do LINK: http://novo.portalcofen.gov.br/manifestacao-publica-ao-congresso-nacional-pela-manutencao-dos-vetos-ao-ato-medico_20486.html, através dele voçê poderá encaminhar um texto ao Senador Acir Gurgacz pedindo apoio para manutenção dos vetos da presidente Dilma a Lei do Ato Médico.
 
Após essa reunião, iremos organizar um dia de movimento contra o Ato Médico no Acre.
 
Contamos com o apoio de todos os profissionais e estudantes de enfermagem!
 
Um forte abraço e até quinta-feira.
 
JEBSON MEDEIROS DE SOUZA
COFEN/SINDENF-AC

sábado, 1 de junho de 2013

EXEMPLO DE DEFESA DE UMA PROFISSÃO QUE ME DEIXOU EMOCIONADO! PARABÉNS AOS MÉDICOS QUE BUSCAM SUA VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL DE FORMA JUSTA, ÉTICA E HONESTA!

Transcrevo abaixo, na íntegra, o depoimento emocionado de um PROFISSIONAL:

 

“O nosso país é famoso mundialmente pelas riquezas naturais e pela grande gama de oportunidades que gera a quem o procura. Em alguns casos, isso se configura como a mais límpida realidade. Em outros, porém, vemos que certa volúpia incoerente existe nos tais sofismas.

Percebemos que a cada dia o cidadão brasileiro assiste a uma deterioração de valores sociais e éticos jamais implantada. Nem adentrarei no tema de depauperação cultural, pois isso me custaria muitas divagações e certamente diversas incompreensões. O nosso povo lê, quando muito, o insuficiente. Nisto, pagamos o alto preço da ignorância: a alienação. Conveniente aos governantes que se perpetuam na famigerada política do fisiologismo e da oferta cesariana do "pão e circo", atualizada em bolsas assistencialistas, futebol e carnaval, somos internacionalmente rotulados como a terra das mulheres seminuas e da corrupção!

Sinceramente, eu quero mais para o meu futuro e de meus filhos...

Em sites e jornais sérios, acompanhamos rotineiramente os descaso com o bem público: Saúde, Educação, Segurança. A estrela da vez e de todas as atenções agora é a Copa do Mundo. Nada mais interessa. Como médico, catedraticamente posso discutir a situação pertinente. A nossa categoria já faz praxe em compor movimentos paredistas perseguindo salários ínfimos, mesmo com a recomendação da Federação Nacional em estabelecer um piso digno. O médico de hoje é outro. A população, principalmente a mais carente, começa a sentir na pele os resultados desta "inovação" de parâmetros. Estamos tratando de quem estuda a vida inteira para salvar a vida do outro. Outro que talvez nem o cumprimente na rua após sua alta hospitalar! Ao invés, nem mais nos admiramos quando se noticiam agressões físicas contra plantonistas desafortunados e com subsídios frequentemente em atraso.

Como se não bastasse isso, vem crescendo outra problemática atinente aos tais profissionais. A já popular "Indústria das Indenizações" abarrotam as prateleiras dos Tribunais em busca de ressarcimento, na maioria das vezes indevido dos alegados "erros médicos". Depois de precondenados pela opinião pública, o que é reservado ao acusado, mesmo se absolvido? Alguém urge refutar estas absurdas incursões degradantes de uma coletividade idônea.

A exemplo do neurocirurgião carioca que teria previamente comunicado a direção do hospital da sua ausência no plantão de fim de ano, agora respondendo pela morte de uma vítima de bala perdida. O atirador estaria isento de qualquer culpa ou dolo? Não foi ele quem a matou, mas o assassino seria o médico? Este não pode adoecer e faltar o serviço como qualquer ser humano? A massa desinformada logo deu o seu veredicto, coitado do colega... Nestes tempos de difamação generalizada, do anonimato das maledicências, as pessoas de bem têm o dever de se posicionarem em favor dos bons costumes. Sim: dever! Que isso seja estendido a todas as classes. Os Magistrados, advogados, a própria Igreja, os professores, os policiais e jornalistas, enfim, todas as instituições são imprescindíveis à existência do Estado Democrático de Direito e podem fazer a diferença, senão pelo mundo, pelo menos pelo nosso Brasil. Quão grande seria nossa satisfação em ser espelho nesta seara cívica?!

Carnelutti, um grande jurista italiano, de Udine, dizia: aos inocentes, a mera acusação serve-lhe como condenação irreparável." Aqui não me faço defensor daqueles que porventura desonrem a investidura santa da Medicina, mas pondero a inquestionável maioria dos bons "filhos de Esculápio". Em todas as áreas encontraremos joio e trigo. Preciso é, porém, não ser injusto em incinerar tudo junto. "Um inocente preso custa mais que uma multidão de malfeitores soltos", parafraseio um amigo e mestre das aulas noturnas de Direito.

Desde a má remuneração, falta de condições de trabalho até a preservação da boa imagem a que faz jus, temos muito que trabalhar em nossa sociedade. Enquanto nossos gestores encararem os investimentos na Saúde Pública como gastos, permaneceremos neste breu. Enquanto não nos unirmos, estaremos fadados ao descaso das megaempresas exploradoras de nosso trabalho, assim como de uma equivocada política de terceiro mundo!

Passamos por dias difíceis.

Assim como tantos, o médico também está doente e tem o direito ao tratamento. Quem o atenderá?”

quinta-feira, 18 de abril de 2013

ATO MÉDICO! RESERVA DE MERCADO? FIM DO SUS?

 
O relógio está correndo contra o SUS que está sendo afetado pelo câncer da ganância de alguns médicos que pensam apenas em sua conta bancária no final do mês. Querem voltar ao período medieval, aonde o conhecimento na área de saúde era de domínio único e exclusivamente dos médicos. Esquecem esse pequeno número de médicos, que não vivemos mais no período das trevas e que o conhecimento e a democracia se sobrepõem a interesses pequenos, mesquinhos e individuais.

A própria classe médica, em sua maioria, é contra a intitulada Lei do Ato Médico como é atualmente concebida. Sabem que precisam de uma lei que regulamente a profissão médica, no entanto, sem prejudicar as outras categorias profissionais da área de saúde e sem afetar o atendimento de saúde à população brasileira.

Diante da necessidade dos médicos de verem sua profissão regulamentada, o que é justo e correto, por quê existem tantas manifestações em contrário por parte de todas as categorias profissionais da saúde?

Bom, vou me focar apenas na categoria de enfermagem. Imaginem que com a aprovação do atual projeto de lei do Ato Médico, todos os enfermeiros deixariam de realizar, de forma completa, o tratamento preconizado pelo Ministério da Saúde por meio dos protocolos de saúde. O trabalho que os enfermeiros desenvolvem para realizar o tratamento de doenças como tuberculose, hanseníase, parasitoses intestinais, IRAS, doenças sexualmente transmissíveis e muitas outras ficariam apenas concentrado nas mãos do médico. A figura do enfermeiro nas unidades básicas de saúde seria reduzida a uns poucos procedimentos. Como ficaria a situação? Os médicos teriam que fazer tudo! Estariam eles preparados para, sozinhos, realizar todos os procedimentos e cumprir a jornada de trabalho imposta para o serviço básico de saúde? Acredito que não. Iriam, então pedir aumento para cumprir sua jornada de trabalho e realizar todos os procedimentos, o que seria impossível para a atual conjuntura financeira em que o nosso país vive. O SUS, portanto, quebraria e a população, sem assistência médica gratuita procuraria o serviço particular enriquecendo toda a classe médica. Parece que esse é o objetivo dos poucos médicos que insistem em ficar ricos a custa de uma população empobrecida e que já paga altos impostos para ser bem atendida.

Assim, podemos garantir que a aprovação do "Ato Médico" é um prejuízo social, por restringir, além de tudo, a atuação multiprofissional já consolidada e que trouxe inúmeros benefícios a milhões de brasileiros.

Para demonstrar o interesse mesquinho de alguns médicos, vamos citar a acupuntura que, quando chegou ao Brasil, foi considerada pela categoria médica uma atividade realizada por charlatões. Ao perceber que outras categorias estavam ganhando muito dinheiro com isso, o lado podre da medicina quis tornar a acupuntura atividade privativa do médico, o que foi repudiado pela Organização Mundial de Saúde.

Atualmente existem 3.000 mil profissionais de enfermagem que praticam acupuntura no Brasil. Com sua saída do mercado, o valor dos procedimentos irá aumentar e quem será prejudicado é a população.

Por isso, as instituições ligadas à enfermagem repudiam qualquer tentativa de restringir a atuação multiprofissional nos serviços de saúde do Brasil e vão continuar lutando para garantir o direito legal do exercício profissional consolidado no direito ao livre exercício da profissão garantido pela Constituição Federal de 1988.

Diga não ao Ato Médico!!


Por Jebson Medeiros

quinta-feira, 11 de abril de 2013

SINDICATO DOS ENFERMEIROS DO ACRE PARTICIPA DE GRANDE ATO PELA APROVAÇÃO DO PL 2295/00


Dia 09 de abril de 2013, mais um marco histórico para enfermagem brasileira e, especialmente para a enfermagem do Acre. Esse dia marcou historicamente a participação do Sindicato dos Enfermeiros do Estado do Acre em um dos grandes movimentos de nossa categoria. Nosso primeiro ato participativo! E não estávamos sós! Estavam presentes, ainda, o Conselho Regional de Enfermagem do Acre, através do presidente Dr. José Adailton e a conselheira tesoureira Sra. Fátima. O SINTESAC também se fez presente através do Sr. Frank e o SPATE/AC, através do seu presidente em exercício, Raimundinho da Saúde e a Sra. Rosa Nogueira. Estávamos todos lá, unidos pela categoria de enfermagem, deixando de lado nossas divergências políticas e lutando, juntos, pela nossa profissão.
 

Visitamos o Senador Aníbal Diniz (PT/AC) a quem pedimos apoio junto ao líder do partido na Câmara dos Deputados. Sabemos que basta o Partido dos Trabalhadores acenar positivamente e nosso sonho se tornará realidade. Não se trata aqui mais de vontade política, pois temos a convicção que ela existe! O que falta é respeito por nossa categoria. Basta os líderes pautarem a matéria e votarem favoravelmente. O circo montado anteriormente, que causou o esvaziamento do Plenário da Câmara por parte dos deputados não pode se repetir. Se isso ocorrer, fica claro que a maioria dos deputados defende apenas seus próprios interesses em detrimento daqueles que detém o poder do voto. Vamos mapear todos os deputados ratos de esgoto (deputados que quando a coisa aperta, fogem para os esgotos do Congresso Nacional). Verdadeiros paus mandados. Escória da política que deveriam se envergonhar de suas condutas covardes e mentirosas.
 

A participação do Sindicato dos Enfermeiros do Acre (SINDENF/AC) ainda foi tímida, estando presente apenas dois membros, eu (Jebson Medeiros/Presidente) e o Dr. José Adailton (Conselho Fiscal). Mas é apenas o começo de uma história que trará grandes resultados para nossa categoria.


A saída dos enfermeiros do SPATE/AC e a criação do SINDEN/AC não deve servir como causa para justificar o pensamento histórico de que a enfermagem é desunida e que existe um muro que separa os enfermeiros dos técnicos e auxiliares de enfermagem. Existem sim diferenças que devem ser levadas em consideração como, por exemplo, o tempo de formação e a competência de cada uma dessas categorias. Os que tentam encobrir esse fato deveriam estudar um pouco mais a história da enfermagem brasileira para entender o seu funcionamento.
A foto acima prova que, em todo o Brasil, existem diversos sindicatos formados apenas de Técnicos e Auxiliares de Enfermagem trabalhando em parceria com os Sindicatos dos Enfermeiros. Daí, não posso ser crucificado por repetir bons exemplos de movimentos da categoria de enfermagem. Vejam, acima, que no Rio de Janeiro o SATEMRJ representa os Técnicos e Auxiliares de Enfermagem. Vejam como são organizados e a experiência é extremamente exitosa. Portanto, acredito que em breve estaremos trabalhando assim no Acre.



Dessa forma, devemos sempre nos lembrar que a enfermagem não é só composta de Enfermeiros mas, também, de técnicos e auxiliares de enfermagem que possuem uma grande importância para a profissão. Enfermeiros que pensam que não dependemos desses nobres companheiros deveriam rever seus conceitos e abandonar a profissão. Essa é uma relação de interdependência, de simbiose, ou seja, um não vive sem o outro.

Assim, fica aqui a disposição do SINDENF/AC em trabalhar unido com o SPATE/AC, como fez nesse movimento em Brasília-DF.

Para finalizar, o resultado desse movimento levou o Fórum das 30 horas Já a se reunir com o Ministro da Saúde e abrir um novo canal de negociações. O Ministro foi enfático, segundo informações colhidas, em afirmar que o Fórum tem que negociar com o governo para que este autorize os deputados da base aliada a pautarem a matéria para que ela seja aprovada. Pelo que soubemos nos bastidores, o governo propõe uma redução da jornada de trabalho de forma gradual, ao longo de alguns anos. Outra notícia paralela é a de que as lideranças partidárias irão pautar a matéria independente da vontade do governo, no entanto, essa história poderá ter seu desfecho na próxima terça-feira (16/04). De qualquer forma, já se fala em ações mais drásticas que poderão atingir todos os programas do Ministério da Saúde, causando um colapso nos serviços de saúde. Fala-se, ainda, em greve geral da categoria. Até lá, iremos mantê-los informados sobre o tema.

 

Saudações de enfermagem.

 

Fonte: SINDENF/AC

sábado, 23 de março de 2013

II CURSO DE SISTEMATIZACAO DA ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM - SAE É A PRIMEIR AÇÃO DIRETA DO SINDENFAC EM FAVOR DOS ENFERMEIROS DO ESTADO DO ACRE

Caros colegas enfermeiros, participem do curso de SAE, pois se trata de um tema que é obrigatório nas ações de enfermagem realizadas por enfermeiros. Nós do SINDENFAC estamos iniciando nossas atividades, provando que o nosso sindicato é uma realidade que veio para ficar e permitir o crescimento de nossa categoria. Foi-se o tempo em que nós, enfermeiros, cruzávamos os braços e deixávamos a vida nos levar. Agora, estamos nos preparando para cobrar nossos direitos. Venha para o SINDENF-AC e filie-se. Os que não são filiados ao SINDENF-AC e se filiarem no ato da inscrição terão sua vaga garantida no Curso sobre SAE.
Construimos uma parceria com diversas instituições, dentre elas: COREN-AC, COFEN, FNE e CUT, tudo para construímos um sindicato forte e capaz de atender nosso anseios.
 
Portanto, Participem!!!!

sexta-feira, 22 de março de 2013

CONVITE IMPORTANTE AOS ENFERMEIROS DO ESTADO DO ACRE

Camaradas enfermeiros, em especial os que trabalham no setor privado, filantrópico, no Pró-Saúde e todos os enfermeiros que desenvolvem carga horária de 40 horas, tenho a honra de convidá-los para iniciar as mudanças necessárias e tão esperadas por nós. Espero contar com vossa participação nas atividades do SINDENF-AC. Caso queiram permanecer do jeito que estão, é simples, baixa cruzar os braços e nada acontece. Se quiserem mudanças, estamos a disposição.

FEVEREIRO FOI UM MARCO PARA O SINDICATO DOS ENFERMEIROS GRADUADOS E ESPECIALISTAS DO ESTADO DO ACRE

Federação Nacional dos Enfermeiros recebe o SINDENF/AC

 SINDENF/AC FNE

A Federação Nacional dos Enfermeiros (FNE) comemora a chegada de mais um sindicato a entidade. Hoje (28), foi a vez do Sindicato dos Enfermeiros Graduados e Especialistas do Estado do Acre (SINDENF/ AC).
O Sindicado dos Enfermeiros Graduados e Especialistas do Estado do Acre – SINDENF/AC foi criado para suprir a necessidade dos enfermeiros Acreanos de se organizarem para lutar pela melhoria das condições de trabalho e pela valorização profissional.
De acordo com Dr. Jebson Medeiros, enfermeiro e representante do SINDENF/AC, a criação do sindicato fortalece a classe da enfermagem. “Entendemos que a união equilibrada das três categorias (enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem), cada uma representada pelas instâncias corretas, acarretará evolução da Categoria”, afirma.
Embora tenha sido fundado em fevereiro de 2011, somente em 2013 está sendo possível regularizar as documentações Sindicais, devido algumas burocracias. Na região norte apenas o Sindicato dos Enfermeiros do Estado do Pará está regular e filiado a Federação.
O SINDENF/AC, juntamente com o Sindicato dos Enfermeiros do Amazonas vem em processo de tramitação para a obtenção da carta sindical com apoio integral da FNE. “Para nós do SINDENF/AC, o ingresso a FNE é um novo começo, pois a partir daí receberemos capacitações, além de orientações para as lutas sindicais, nos levando assim a desenvolver nossa cultura sindical”, revela Jebson.
A Enfermagem é responsável por mais de 60% dos procedimentos do SUS e no estado do Acre, possui aproximadamente 1.500 enfermeiros. A primeira grande ação da nova entidade será a Campanha de filiação que terá início no próximo dia 02 e pretende filiar mais de 300 profissionais só no primeiro trimestre de 2013.
Para Dra Solange Caetano é uma vitória receber novos filiados. “Estamos felizes em cumprir com mais um compromisso assumido. A chegada de novos sindicatos não significa apenas o aumento quantitativo de filiados, mas representa o reconhecimento do trabalho que estamos desenvolvendo e da categoria para a importância de uma política sindical efetiva”, diz.
 
Fonte: Úrsula Pereira/Assessora de Comunicação/ FNE
Publicado em:

quinta-feira, 14 de março de 2013

REUNIÃO IMPORTANTE DO SINDENFAC MARCARÁ O INÍCIO DOS TRABALHOS EM DEFESA DOS ENFERMEIROS NO ESTADO DO ACRE

Essa reunião marcará o início das atividades direcionadas para as melhorias de trabalho da profissão de enfermeiro no estado do Acre. Acredito que, atualmente, os mais interessados são os enfermeiros que estão desempregados, os enfermeiros que trabalham nas instituições de saúde particulares e filantrópicas, os enfermeiros que trabalham no Pró-Saúde e os futuros enfermeiros, ou seja, os Acadêmicos de Enfermagem da UFAC, UNINORTE  e META. Portanto, a reunião estará aberta, também, a todos os estudantes de graduação de enfermagem.
 
Gostaríamos muito de ouvir os enfermeiros que trabalham para essas instituições a fim de montarmos estratégias que permitam alcançarmos nossos objetivos. Também gostaríamos de ouvir os estutdantes da gruação em enfermagem para envolvê-los nas questões históricas dos movimentos em pról de nossa categoria. O recado que enviamos a todos os enfermeiros é que: "chega de reclamação, vamos partir para o campo da ação, vamos participar e colaborar com essa oportunidade nova que temos de mudar nossa qualidade de vida. Vamos a luta. Somos muito e capazes de realizarmos movimentos organizados e com excelentes resultados, pois é assim que trabalhamos para recuperar a saúde da população". Afirma Jebson Medeiros, presidente do SINDENFAC.
 

Um forte abraço a todos!!

SINDENF/AC

sábado, 9 de março de 2013

ENFERMEIROS, TÉCNICOS E AUXILIARES DE ENFERMAGEM. O MERCADO ESTÁ SATURADO?

Creio que não, no entanto, existe algo que precisamos entender. O número de profissionais de enfermagem, hoje no Brasil, encontra-se na faixa de 1.500.000 (hum milhão e meio) e a cada ano formam-se aproximadamente 50.000 novos profissionais. Mas se a oferta de profissionais é grande, por que estes profissionais estão em falta nas instituições de saúde?
 
A resposta é simples! Faltam concursos públicos para suprir a necessidade dos serviços de saúde pública no Brasil. Daí, o gestor não contrata e as direções hospitalares vão dando um jeitinho brasileiro. Os profissionais de enfermagem, dessa forma, sem saída, acabam atendendo muito mais pacientes, o que torna o serviço extremamente precário. Faz-se de conta que o número de profissionais de enfermagem é suficiente, a equipe de saúde faz de conta que atende e o paciente se convence de que o serviço é uma droga e o SUS não presta.

Já na rede privada e filantrópica, o quadro é ainda pior. O empregador explora ao máximo os serviços do profissional de enfermagem. Os que mais são prejudicados nessa história são os auxiliares e técnicos de enfermagem, que ficam com toda a carga do serviço em suas costas. Desta forma, o serviço privado e filantrópico também não detém a qualidade esperada. Claro que sempre há as exceções, mas como digo, são exceções.

Assim, torna-se extremamente necessária uma política de valorização do trabalhador de enfermagem, garantindo ao mesmo, no mínimo, boas condições de trabalho. O Ministério da Saúde deve investir em estudos e promover mecanismos que sirvam de termômetro para indicar o nível de qualidade da assistência prestada nas instituições de saúde por parque da equipe de enfermagem e, a partir de então, promover a valorização da maior categoria profissional da área de saúde que responde por mais de 60% dos procedimentos no SUS.

Essa realidade só vai mudar quando ocorrer uma conscientização política por parte de nossa categoria profissional. A Enfermagem é forte, mas ainda não se deu conta. É um gigante adormecido que nunca acordou. É uma nuvem densa e carregada que nunca despejou suas águas. É hora de acordar! É hora de chover!


Jebson Medeiros
Enfermeiro

domingo, 10 de fevereiro de 2013

CONVOCATÓRIA PARA A ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DOS ENFERMEIROS GRADUADOS E ESPECIALISTAS DO ESTADO DO ACRE


C O N V O C A T Ó R I A

 
assembléia geral EXTRAORDINÁRIA dos enfermeiros graduados e especialistas do estado do acre


O Sindicato dos Enfermeiros Graduados e Especialistas do Estado do Acre – SINDENFAC, na forma da legislação e seu Estatuto conforme artigos 21, alínea c, 31, 32 e 33, CONVOCA todos os Enfermeiros Graduados e Especialistas, associados ou não, para participar da Assembléia Geral no dia 15/02/2013 (sexta-feira) a partir das 16h00min até as 18h00min no Auditório da Maternidade Barbara Heliodora, em Rio Branco-AC, com a seguinte pauta:

1. Informes;
2. Filiação a Central Única dos Trabalhadores – CUT
3. Filiação a Federação Nacional dos Enfermeiros - FNE

4. Deliberações e Assuntos Gerais.
 

Rio Branco (AC), 05 de fevereiro de 2013.
 

JEBSON MEDEIROS DE SOUZA
Presidente

 

sábado, 9 de fevereiro de 2013

TELEXFREE É UMA OPORTUNIDADE QUE UM PROFISSIONAL DE ENFERMAGEM TEM DE GANHAR UMA RENDA EXTRA

Antes de começar a ler a matéria, confira o vídeo abaixo:



Há três semanas ouvi falar do Sistema TELEXFREE através de um advogado amigo meu de longos tempos. Durante estas três semanas procurei investigar sobre a empresa e descobri vários fatos que me levaram a participar de um grupo no Acre. Conheço vários profissionais de enfermagem que já estão há meses no grupo TELEXFREE e não se arrependem. Percebi a seriedade do Grupo TELEXFRE no Brasil e comprei uma central ADCentral FAMILY por R$ 2.750,00 ($ 1.375,00 dólares).

A matéria abaixo mostra que o TELEXFREE já fez milionários no estado do Acre, confira:

 

Existem planos mais baratos em torno de R$ 600,00 ($ 299,00 dólares) (ADCentral). Claro que quanto maior o plano, maior são seus lucros. Pensem nisso.

Mas esses valores você paga em Real através de boleto!

Incrível são os resultados de se gastar cinco minutos na frente do computador postando anúncios para o GRUPO TELEXFREE. Através desta central FAMILY você recebe no mínimo R$ 800,00. Mas não para por aí, dependendo de sua habilidade em comunicação você poderá ter lucros superiores a R$ 70.000,00/mês. Claro que não lucrei isso agora, pois entrei há menos de um mês no negócio.

Pessoal, não estaria postando isso em meu blog se não tivesse certeza de que meus colegas também irão ganhar.

Daí pensei em criar nosso grupo de amigos e pasmem, já são várias pessoas interessadas e algumas já efetuaram o pagamento e encontram-se em nosso grupo. Se conseguirmos trabalhar legal, o grupo vai expandir tanto que tenho certeza que muitos colegas meus poderão ser os mais novos milionários.

E todo mundo pode ganhar com isso. Daí pensei em postar várias informações a fim de que você possa entrar no grupo assim como eu também entrei.

Veja algumas informações abaixo. Se interessar, coloquei um link que vai levar direto para o cadastro em nosso grupo. Pessoal, vocês não vão se arrepender. É muito certo esse negócio. Espero contar com vocês em nosso grupo que a cada dia vem crescendo muito.

Não entre em grupos estranhos, entre no grupo que criamos pois já está em fase de expansão.

Quanto você quer Ganhar por mês, na TelexFree?

A Telexfree é uma empresa americana que atua no mercado a 9 anos desde Dezembro de 2002, e em 1 de Março de 2012 entrou no Brasil com um plano de divulgação onde você é pago pra divulgar a empresa.

Ao divulgar a empresa você é pago por isso. A empresa oferece a você anúncios prontos, você copia o anuncio, e te oferece mais de 150 sites e você entra no site e cria um anúncio grátis, colando o que você copiou. Com isso a empresa ganha tráfego de IPs, e com isso ela ganha muito mais divulgação e é conhecida no mercado.
Ao divulgar um anúncio, você primeiro divulga o IP da sua internet no site de anuncio, e com isso traz trafego ao site da empresa e segundo você divulga um site onde poderá trazer clientes para a empresa, e ao trazer clientes você ganha ainda uma bonificação que chega a 10%.

Se você entender que não precisa fazer apenas 1 anuncio por dia e fazer muitos anuncios, você ganhará muito mais com comissões nas vendas e com isso clientes.

A empresa paga a você U$ 20 dólares por semana se você colocar 1 anúncio por dia, anúncio este que você só precisa copiar e colar, pra fazer este anúncio você nao demora mais de 1 minuto. Se você colocar 5 anúncios por dia a empresa te paga U$ 100 dólares por semana, e se você quiser ganhar mais e colocar 50 anuncios por dia a empresa te paga U$ 1000 dólares por semana - Este dinheiro vem em depósito bancário em reais na sua conta bancária semanalmente. Para fazer os anuncios a gente tem videos prontos que ensina passo a passo como fazer.

Na empresa você poderá se cadastrar como um Cliente ou como um divulgador. Como cliente você usa o serviço de telefonia pagando U$ 49,90 e falando Ilimitado para qualquer telefone fixo ou celular, porém você nao posta anúncios e não ganha nada!

Sendo Divulgador você precisa comprar uma franquia e com isso você se torna um divulgador, recebe treinamentos e já começa a ganhar. O Investimento da Franquia é de U$ 299 dólares. Cerca de R$ 600,00 - Varia com a cotação do dólar diário. Com um investimento de 299 dólares você recebe no final de 1 ano U$ 1.040 dólares, ou seja você tinha R$ 600 reais e agora você tem mais de R$ 2 mil reais.



Dentro da Telexfree ao se cadastrar você tem a possibilidade de se cadastrar com nosso grupo e com isso receberá suporte, treinamentos, videos e materiais para você crescer e aprender muito mais. Esta semana entraremos também com a EQUIPE DE LÍDERES e com isso você chegará muito mais rápido a ganhos semanais muito expressivos. A empresa lhe oferece todo suporte para você andar e crescer e ganhar muito. No Grupo você recebe apoio, palestras presenciais e trabalhando com nosso Grupo você tem uma divulgação gratuita e tem muito mais chances de crescer.

Dentro da Telexfree você tem várias formas de crescer - Sendo um divulgador você começa ganhando U$ 20 dólares por semana. Depois você vai aumentando seus ganhos conforme você vai comprando outras posições dentro da sua franquia se tornando um Divulgador Family ou um Divulgador Team Builder, chegando a ganhos de até U$ 1.000 dólares por semana. Além disso você ao indicar pessoas para entrarem como divulgadores, a empresa te bonifica em mais 8 formas de ganhos. Ninguém é obrigado a fazer nada. Porém se você desenvolver e cadastrar e capacitar pessoas você chega a ganhos muito expressivos.

Ainda com dúvidas, veja o vídeo abaixo:


Para maiores esclarecimentos: jebms@bol.com.br

Para se cadastrar vá em: www.telexfree.com/brbtelexfree


 


sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

PUNIÇÃO PARA A FALTA EM PLANTÃO! ESSA MEDIDA RESOLVERÁ OS PROBLEMAS DO SISTEMA DE SAÚDE?


Essa semana estava debatendo com um amigo em Brasília-DF sobre os mecanismos que o Ministério da Saúde tem tomando para melhorar o atendimento a população. Um desses novos mecanismos é o documento que orienta as secretarias estaduais e municipais a reforçar o controle de comparecimento de médicos e apurar a efetividade do trabalho nas unidades de saúde do Brasil.

Depois de criar, desde muito tempo, os protocolos dos programas de saúde, o MS criou o protocolo que inclui recomendações sobre como apurar faltas sem justificativa. O protocolo ainda estende suas medidas punitivas aos gestores das unidades de saúde por erros de escalas e substituição de profissionais que, por motivos legais, precisam se ausentar do serviço.

O protocolo foi lançado pelo Departamento Nacional de Auditorias (Denasus/MS) e estará disponível aos gestores locais no Sistema de Auditoria do Sistema Único de Saúde (Sisaud) e na página do Sistema Nacional de Auditoria (SNA). Ainda estão previstas ações que podem ser aplicadas às unidades administradas por Organização Social (OS), Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) ou entidades filantrópicas.

Diante do debate chegamos à conclusão que esse protocolo tende ao fracasso, tendo em vista que no Brasil, com raras exceções, as normas são criadas e sequer são lidas ou compreendidas pelo gestor.

Ora, existe uma legislação aplicada à esfera administrativa que prevê apuração de infração de servidores públicos, incluo aqui todos os profissionais da área de saúde. Raramente há punições por faltas cometidas por profissional de saúde na esfera administrativa. A Lei existe, está ai, mas raramente é cumprida. Então por que criar mais uma norma que não irá ser aplicada?

Mais, os cargos de gestão dos serviços de saúde são políticos e quem assume, geralmente, desconhece normas e leis que regem os serviços públicos. Como se aplica uma norma se você não tem conhecimento e preparo para tal.

Simplesmente lançar um protocolo e não investir no treinamento dos gestores do sistema de saúde é lançar palavras ao vento que perdem o eco a medida que se distanciam da fonte. E quando falo de treinamento, esse deve ser contínuo e possuir em seu bojo um trabalho de acompanhamento e avaliação.

Bom, entendo que isso não irá resolver nem minimizar os problemas que ocorrem com o Sistema de Saúde. Antes, o governo deveria investir na infraestrutura dos hospitais e unidades de saúde, na qualificação e satisfação profissional, nas condições de trabalho e em melhores remunerações. Aí sim, estabelecer protocolos seria um complemento.

Bom destacar, que se o atual governo quer que os profissionais da saúde cumpram normas, cumpra ele a Constituição Federal e garanta saúde de qualidade à população brasileira. Não se tira um cisco do olho de alguém quando se tem uma trave em seu olho.

Ora, pago pra ver se isso realmente vai funcionar nas instituições de saúde. Depois vocês me falam!!!!!

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

CONVOCAÇÃO PARA A PRIMEIRA REUNIÃO DO SINDICATO DOS ENFERMEIROS GRADUADOS E ESPECIALISTAS DO ESTADO DO ACRE

 
C O N V O C A T Ó R I A

 


1ª Reunião DE DIRETORIA DO SINDICATO DOS ENFERMEIROS GRADUADOS E ESPECILISTAS DO ESTADO DO ACRE – SINDENF-AC

 

Consoante o que determina o Estatuto do Sindicato dos Enfermeiros Graduados e Especialistas do Estado do Acre – SINDENF/AC, em seu art. 21, alínea b,convoco Vossa Senhoria a participar da 1ª REUNIÀO DE DIRETORIA DO SIDENFAC, que será realizada no Auditório da Maternidade Barbara Heliodora, na cidade de Rio Branco-AC, dia 02 de fevereiro de 2013, com início a partir das 15 horas, com a seguinte Pauta:

 

1.      Abertura dos trabalhos e verificação do quórum;

2.      Comunicação da Presidência;

3.      Preenchimento da ficha de filiação no SINDENF/AC;

4.      Planejamento das Atividades para o Exercício de 2013.

 
Rio Branco/AC, 22 de janeiro de 2013.
 

Jebson Medeiros de Souza
Presidente
 
 
Segue abaixo a relação de todos os membros do Sindicato dos Enfermeiros Graduados e Especialistas do Estado do Acre que estão convocados para a primeira Reunião. Aqueles que não receberam a convocatória, favor enviar telefone e e-mail para o seguinte endereço eletrônico: sindenfac2012@hotmail.com ou sindenf-ac@hotmail.com
Diretoria Administrativa:
  1. Jebson Medeiros de Souza, COREN-AC 95.621 ENF.....................PRESIDENTE;
  2. Joel de Souza Maia, COREN-AC 108.957 ENF...............................VICE-PRESIDENTE;
  3. Félix Araújo da Silva, COREN-AC 117.774 ENF............................PRIMEIRO SECRETÁRIO;
  4. Maria Lucrecia Batista Pereira, COREN-AC 59.879 ENF.............SEGUNDO SECRETÁRIO;
  5. Jacqueline da Silva Mendonça, COREN-AC 117.773 ENF............PRIMEIRO TESOUREIRO;
  6. Elza Fernanda Leão de Assis, COREN-AC 98.483 ENF................SEGUNDO TESOUREIRO;
  7. Narjara Campos de Araújo, COREN-AC-93.737 ENF..................PRIMEIRO SUPLENTE;
  8. Christiane Vasconcelos Lopes, COREN-AC 104431 ENF..............SEGUNDO SUPLENTE;
  9. Geana de Souza Fernandes da Silva, COREN-AC 65.593 ENF......TERCEIRO SUPLENTE;
  10. Salete Viana Nogueira, COREN-AC 57.981 ENF..............................QUARTO SUPLENTE.
Conselho fiscal:

  1. Wuesley Daniel Silva, COREN-AC 83.511 ENF...............................PRESIDENTE;
  2. José Adailton Cruz Pereira, COREN-AC 83.511 ENF....................VICE-PRESIDENTE;
  3. Seginey Silva de Amorim, COREN-AC 164.732 ENF......................PRIMEIRO SECRETÁRIO;
  4. Rosicley Souza da Silva, COREN-AC 222.211 ENF.........................PRIMEIRO SUPLENTE;
  5. Betânia Teixeira de Lira, COREN-AC 73.634 ENF.........................SEGUNDO SUPLENTE;
  6. Francisco José Alves de Holanda, COREN-AC 66.219 ENF...........TERCEIRO SUPLENTE.
 
Atenciosamente,
 
Jebson Medeiros
Presidente do SINDENF-AC

 
 
 

sábado, 19 de janeiro de 2013

A RELAÇÃO ENTRE OS ERROS DOS PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM E A FALTA DE CONDIÇÕES ADEQUADAS DE TRABALHO



Recentemente recebi em meu e-mail uma matéria jornalística que tratava sobre esse assunto e resolvi escrever sobre essa problemática que atinge nossa profissão. Lembro-me como se fosse ontem quando, ao adentrar pela primeira vez na FUNDHACRE (atual Hospital das Clínicas de Rio Branco), como estagiário do curso de enfermagem na disciplina Fundamentos de Enfermagem, pude observar que faltavam materiais para o correto desempenho de nossas atividades como estagiário. A primeira coisa que tive que improvisar foi um biombo. Existia apenas o esqueleto do mesmo. Aprendi, então a pegar um lençol e a envolver o esqueleto do biombo para poder proteger a privacidade do paciente.

Durante minha formação aprendi diversas maneiras de improvisar material para poder tratar o paciente com o mínimo de dignidade. No entanto, estas medidas de improviso adotadas por nós profissionais de enfermagem podem levar a erros no desempenho da profissão, inclusive, desencadeando penalidades por parte do Conselho Regional de Enfermagem. Além disso, os profissionais ainda podem responder na esfera civil e criminal por danos ao cliente.

Várias profissionais de enfermagem respondem processos éticos e judiciais. Alguns deles, simplesmente por tentar atender os pacientes frente às péssimas condições de trabalho as quais são submetidos.

Pior, quando o Conselho Regional de Enfermagem tenta realizar uma intervenção ética nas unidades que estão comprometidas, suspendendo o exercício da enfermagem pelas péssimas condições de trabalhos e riscos ao paciente, vem o poder judiciário (na maior parte das vezes) e determina o retorno dos profissionais ao trabalho, alegando que o cidadão não pode ficar sem atendimento (mesmo que precário e correndo risco de morte).

No entanto, alguns juízes (e são raros), determinam ao gestor que tomem medidas saneadoras sob pena de multa diária e até mesmo responder na esfera criminal. Estes compreendem claramente o que a Constituição Federal assegura ao cidadão brasileiro.

Claro que a população não pode ficar sem atendimento, no entanto, o poder judiciário e o Ministério Público deveriam endurecer mais determinações com relação aos gestores dos serviços de saúde, obrigando-os a cumprir nossa CF/88 e a legislação vigente.

Dentre um dos fatores responsáveis pelas péssimas condições de trabalho, destaca-se o salário do profissional de enfermagem que recebe, muitas vezes, um salário mínimo para cuidar da vida humana. Daí, o referido profissional deve dobrar sua carga horária de trabalho, comparecendo ao serviço afadigado e comprometendo a qualidade da assistência prestada ao cidadão. A partir disso as pessoas criticam esse trabalhador da saúde quando o mesmo se submete à dupla ou tripla jornada de trabalho.

Tem mais, essa jornada de trabalho, que segundo especialistas, deveria ser de 30 horas semanais, na maioria esmagadora dos municípios brasileiros, é de 40 horas, comprometendo ainda mais a qualidade do serviço de enfermagem.

Bom frisar que o Governo Federal tem brecado o projeto de lei que trata da jornada de trabalho de enfermagem para 30 horas, usando os deputados federais eleitos com os votos do próprio profissional de enfermagem, o que é extremamente angustiante, pois acabamos votando naqueles que tiram nosso sangue todos os dias.

As eleições estão se aproximando e é hora de repensarmos nosso voto. Particularmente tenho votado nos deputados federais do Acre que tem demonstrado empenho na resolução das questões da enfermagem. Há muito deixei de votar em sigla partidária ou por amizade. Voto naqueles que verdadeiramente tem demonstrado compromisso com minha categoria profissional.

Além da questão política, temos que cobrar mais dos nossos gestores, diálogo sobre nossas condições de trabalho a fim de pressionarmos o poder público no intuito de melhorar a qualidade da assistência de enfermagem prestada ao cidadão.

Temos que buscar parcerias com o Ministério Público Estadual e Federal, bem como começarmos a fiscalizar o uso do recurso financeiro destinado a saúde.

Tenho certeza que, se essa não é a solução completa e definitiva, é um caminho que deve ser experimentado pelas lideranças da enfermagem.

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

O DIA EM QUE A ENFERMAGEM DO ACRE PARAR!




Nesses últimos meses tenho escutado várias reclamações dos profissionais de enfermagem com relação à jornada de trabalho nos hospitais do Acre, principalmente por parte dos profissionais de enfermagem contratados pelo Pró-Saúde e pelo Hospital Regional do Juruá. Não bastasse isso, a carência de enfermeiros em hospitais do interior do estado do Acre, infelizmente, ainda é uma realidade.

Vejo que tivemos algumas conquistas juntos aos gestores municipais e estadual, mas ainda são insuficientes. Há uma grande valorização financeira e social da classe médica em detrimento da classe de enfermagem. Esse é mais um fator que vem desmotivando a enfermagem acreana.

Temos uma minuta de Projeto de Lei nas mãos do Deputado Estadual Eduardo Farias, elaborado por mim e entregue ao mesmo na Assembléia Legislativa do Acre, com a intenção de conquistar uma jornada de 30 horas semanais de trabalho para a enfermagem, no entanto, ainda não há ecos desta minuta soando no legislativo acreano. Nem situação, nem oposição estão preocupados com nossa profissão. É lamentável que só se lembrem da gente em períodos eleitorais.

Mas todos nós, enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem temos culpa. Nosso silêncio é nosso pior inimigo. Temos uma força que ainda não fomos capazes de mensurar.

Imaginem que se, um belo dia, resolvêssemos cruzar os braços e cobrar nossos direitos haveria um forte impacto nas gestões municipais e estadual. Imagine que se os profissionais de enfermagem da rede pública parassem, 100% da rede básica iria ser paralisada, tendo em vista que médicos, agentes de saúde, odontólogos e a área administrativa não seriam capazes de nos substituir.

A dengue, diarréia, IRA`s, Tuberculose, Pré-Natais, Malária e diversas outras patologias iriam atingir com força a população acreana e o ESTADO teria fortes prejuízos enconômicos.

Agora vamos imaginar a situação dos hospitais. Apenas 30% da enfermagem funcionando para atender as urgências e emergências. Bom, primeiro, as cirurgias eletivas seriam todas suspensas. Depois, as internações iriam cair. Os demais profissionais não teriam condições de continuar suas atividades e o serviço público de saúde iria desacelerar exageradamente.

Mas isso fica apenas para o campo da imaginação. Nossa profissão está distante de encarar movimentos dessa proporção. Será que falta mais coragem ou talvez os salários e o ambiente de trabalhos não são tão ruins assim?

Eu, particularmente, acredito que um bom diálogo com os gestores e políticos possa ser uma saída racional para o que estamos enfrentando hoje. Precisamos do apoio da população para que nos ajudem a sermos mais valorizados. No entanto, se as medidas mais racionais não surtirem efeitos, buscaremos nossos direitos de cidadão usando a lei como base sólida para nossas lutas.

O Sindicato dos Enfermeiros Graduados e Especialistas do Estado do Acre – SINDENF/AC estará retomando os trabalhos de reorganização em 2013 e promete a todos os enfermeiros do Acre uma ação enérgica no sentido de buscar uma valorização da categoria dos enfermeiros graduados, bem como irá apoiar os movimentos dos Auxiliares e Técnicos de Enfermagem.

Faça sua parte, caso tenha interesse em se filiar, entre em contato pelo e-mail: sindenf-ac@hotmail.com ou pelo telefone (68) 84077258 (falar com o enfermeiro Jebson). Precisamos de recursos financeiros para organizar os movimentos e contratar um advogado para representar juridicamente nossa instituição. Precisamos, principalmente, de você junto ao nosso movimento para que possamos nos fortalecer e conquistar nossos direitos.

Lembramos que estaremos realizando visita de filiação na segunda quinzena do mês de fevereiro de 2012 na capital. Nos meses seguintes visitaremos o interior do estado. Faça sua parte, junte-se a nós.

 

Atenciosamente,

 

 

Dr. Jebson Medeiros de Souza

Presidente do SINDENF/AC